banner multi
Capa Memória Colunistas Cada um com seu cinema Mildred Pierce: orgulho ou "barriga cheia"?
cadaumcinema
Mildred Pierce: orgulho ou "barriga cheia"? Imprimir
Escrito por Matheus Pannebecker   
Sexta, 08 de Abril de 2011 - 09:15

evanmildredO cinema está em decadência. É sério. Os filmes de hoje, em sua maioria, são adaptações. Quadrinhos, super-heróis, continuações, refilmagens... Tudo para conseguir sucesso comercial. Os filmes autorais estão perdendo cada vez mais espaço. Sabe qual é a solução? Migrar para a TV.

Nunca vimos produções de tanta qualidade na televisão como atualmente. Algumas estrelas consagradas, como Glenn Close, Sally Field, Laura Linney e Toni Collette, por exemplo, agora protagonizam séries e deixam o cinema de escanteio. A TV está virando uma fábrica de boas idéias e também consegue deixar em evidência estrelas que estão sendo preteridas pela sétima arte.

Nessa onda de TV superando o cinema, eis que surge "Mildred Pierce", uma minissérie de cinco episódios da emissora HBO. Protagonizada pela recente vencedora do Oscar Kate Winslet, esse trabalho do diretor Todd Haynes começou a ser exibido no último domingo aqui no Brasil. Fica, então, a dica: deixar um pouco de lado o cinema e acompanhar essa minissérie de qualidade.

Eis a história: Glendale, California, 1931. Mildred Pierce (Kate Winslet) acaba de se tornar uma mulher divorciada. Talentosa para a cozinha, mas sem capacidade de sustentar a sua solitária vida com as duas filhas pequenas, Mildred se encontra em uma difícil situação. Ela quer um emprego, mas não encontra nenhuma oportunidade que, de fato, esteja à sua altura. Trabalhar como garçonete? Nunca! Ou seja, a protagonista terá que, como diz uma personagem, escolher entre o seu orgulho ou a satisfação de ter a "barriga cheia".

Assim começa a minissérie "Mildred Pierce". No elenco, ainda encontramos Melissa Leo, Hope Davis e, nos próximos capítulos, Evan Rachel Wood e Guy Pearce. Certamente essa é uma nova oportunidade para a sempre maravilhosa Kate Winslet receber muitas honrarias. Mesmo antes da minissérie começar a ser exibida, já eram várias as apostas para um futuro Emmy para a atriz.

E, ao julgar pelo primeiro episódio, podemos esperar mais um excelente trabalho de Kate Winslet. A parte 1, no entanto, não chega a ter momentos especiais. O que acompanhamos é uma tradicional apresentação de personagens e, claro, a ambientação da trama. O interessante é ver como Mildred Pearce é uma personagem de várias transformações. Logo no início já acompanhamos uma mulher orgulhosa e que não tem a mínima vontade de se rebaixar... Ela quer manter a dignidade, custe o que custar.

É esse gênio complicado de Mildred que parece nortear a minissérie de Todd Haynes. Até que ponto a personagem deixará de lado seus orgulhos para fazer aquilo que precisa ser feito? No final das contas, a primeira parte de "Mildred Pierce" é basicamente sobre isso: a necessidade da protagonista de ter que deixar de lado certos ideais para sobreviver. No mais, o início foi apenas satisfatório. Quase quadrado, é verdade, mas nem por isso menos interessante. Ao que tudo indica, teremos mais uma requintada produção da TV que vai superar a fraca safra que o cinema apresenta nessa época do ano...

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA