banner multi
Capa Memória Colunistas Cronicando A copa é possível
A copa é possível Imprimir
Escrito por Gabriel Guidotti   
Terça, 05 de Novembro de 2013 - 21:20

ce131O Mundial de Atletismo Master (WMA, sigla em inglês), ocorrido em Porto Alegre, foi um teste de fogo para a Copa do Mundo de 2014. Faltando apenas oito meses para o grande campeonato de futebol, a Prefeitura e o Estado estariam prontos para suportar um evento de repercussão internacional? Apesar de alguns percalços, a resposta é sim, pois o governo contou com um aliado importantíssimo na recepção dos estrangeiros: o povo gaúcho.

Para construir, é preciso, em primeiro lugar, admitir. Trabalhei como voluntário de comunicação no WMA e observei, no início da competição mundial, alguns problemas de estrutura. As principais dificuldades apontadas foram a língua, assim como a necessidade de mais profissionais que pudessem auxiliar no direcionamento turístico. Muitas deficiências, contudo, foram sanadas pouco a pouco, até que o final do evento se revertesse em inúmeros elogios à capital do Rio Grande do Sul.

No contato com muitos estrangeiros, notei sorrisos de satisfação quando interagiam conosco, mesmo quando era difícil a compreensão dos respectivos idiomas. O voluntariado do Mundial deu um verdadeiro show, ao se engajar com dedicação e, por vezes, ao auxiliar em áreas diferentes das suas. Embora não fosse minha função, procurei, por exemplo, ajudar quando os intérpretes estavam ausentes, assim como orientar na utilização de ônibus e táxis.

A postura crítica é necessária, mas muitos aprendizados resultaram do WMA. A capital não recebia um evento desta importância há 50 anos, e a falta de costume poderia ter sido fatal. Mas não foi e, apesar de alguns problemas, a cultura gaúcha e a hospitalidade do povo porto-alegrense foram decisivas para que a grande maioria dos estrangeiros levasse uma imagem positiva do Estado. Aqui descobriram que há cidadãos apaixonados por sua terra, munidos de belas paisagens e divididos entre uma rivalidade futebolística centenária.

Se precisamos melhorar? Sim, e muito para conseguirmos igualar as mesmas condições providas por países europeus em competições de grande porte. Contudo, é preciso também avaliar os aspectos positivos, e eles não foram poucos. No mural de recados da Secretaria Municipal de Turismo, foi possível observar um pouco desta realidade, onde diversas mensagens de carinho à capital estavam postadas.

Muitos brasileiros precisam parar com o ranço de que vamos fracassar, pois sem a adesão integral do povo, o país se tornará uma mancha na história da Copa. Afinal, o que você está fazendo para promover uma boa recepção aos estrangeiros no ano que vem? Os cursos de qualificação estão aí, esperando por inscrições. Nesse momento, é preciso apadrinhar o Brasil com a força da positividade, pois expectativas ruins não podem trazer resultados diversos. A Copa de 2014 é possível, pois percebo que há uma grande maioria de cidadãos brasileiros animados com evento, dispostos a auxiliar na organização e ávidos em denunciar criminosos que porventura abusem da falta de conhecimento dos visitantes.

O Mundial Master deixou uma mensagem para governo e povo: unidos podemos trazer grandes eventos para o Brasil. A mudança de paradigma proposta pelos movimentos sociais de 2013 começa também na valorização das boas iniciativas que o poder público proporciona. Para nosso país, é a hora de fazer diferente.

Visite também o blog do aluno: http://gabrielguidotti.wordpress.com/

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA