banner multi
Capa Memória Colunistas Nos tempos do vinil O dia em que McCartney passou por aqui
lettering
O dia em que McCartney passou por aqui Imprimir
Escrito por Luis Bustamante   
Terça, 09 de Novembro de 2010 - 22:06

paul-bustaPaul McCartney esteve em Porto Alegre e eu não fui ao show do cara. Pode? Nem eu acredito que não fui ao espetáculo da lenda viva do rock, logo eu que, além de beatlemaníaco, sou paulmccartneymaníaco. Bem, são coisas da vida, por isso entrei no clima que pairava sobre a cidade e passei o domingo curtindo uma beatle session, claro que mais focado em Paul.

Viajei longe com Day tripper, Drive my car, Yesterday, Eleanor Rigby, The long and winding road, Let it Be e tantas outras que tinham mais McCartney do que Lennon na autoria e no sentimento. Depois entrei na discografia solo do homem e, quanto mais escutava, mais descobria coisas nunca dantes vistas – como se já não tivesse escutado trocentas vezes cada faixa. Tudo em mp3, claro, pois a agulha da eletrola está quebrada e não deu pra baixar os vinis.

Até que foi bom, porque aqui entrei no paralelo que costumo traçar entre as novas tecnologias e os velhos LPs de plástico preto: sobre Paul McCartney não há muito o que dizer, não se consegue divisar em que ele melhorou ou precisou melhorar – simplesmente porque o cara é fantástico desde sempre. De Do you want know a secret (1963) a Friends to go (2005), não há nada que se possa dizer "pô, essa ele não precisava compor". Não importa em que tempo estava, Paul sempre abusou da capacidade criativa e da tecnologia do momento. Só acertou. E nos oferece um repertório impagável.

Nesse aliás vasto repertório, identifico três grandes momentos do Paul. O primeiro, lá no comecinho da carreira solo, está em Another Day, canção que conta a história de uma mulher que vivia sozinha num apartamento, e se arrumava como se esperasse alguém. Mais tarde McCartney nos brinda com Friends to go, roquinho meio country, que fala da espera de amigos para sair. E Hey, Jude... Bem, essa seria uma canção de ninar, que ele compôs para Julian, filho de Lennon, sem muitas pretensões, e a música se tornou um dos maiores sucessos do beatle e da banda...

Esses três momentos estão aqui nos players, que compartilho à comunidade com um pedido de desculpa a Sir Paul McCartney por não estar entre os mais de cinquenta mil súditos que o reverenciaram domingo à noite, no Beira Rio.

Another Day

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Friends to go

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Hey, Jude 

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Não use drogas. Diga não a qualquer forma de violência. Se beber, não dirija.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA