banner multi
Capa Memória Cultura Público lota Teatro do Bourbon Country para ver Ana Carolina
Público lota Teatro do Bourbon Country para ver Ana Carolina Imprimir
Escrito por Vanessa Gonçalves   
Sexta, 27 de Março de 2009 - 17:33

2009_03_27_anacarolina

Ana Carolina se apresentou na noite de quarta-feira, dia 25, no palco do Teatro do Bourbon Country, e embalou o público que lotou a casa. O show começou pontualmente às 21h, característica do teatro que não costuma atrasar nas suas apresentações.

Foi interpretando musicas calmas e tocando baixinho que Ana Carolina deu início ao show. Mas, em seguida começa a agitar com o "Cantinho", "Fever" e "Eu sou melhor que você". Cantou as três músicas juntas como se fosse uma só. Ana se apresentou num cenário cujo destaque foi uma cortina de espelhos, ao fundo do palco. Tudo isso para formar uma atmosfera de aconchego e empolgação.

Durante aproximadamente uma hora e meia, os porto-alegrenses puderam escutar a voz da cantora e compositora que não poderia deixar de tocar "Garganta" de Antônio Villeroy, um dos hit's que a consagrou como um dos melhores timbres nos vocais brasileiros. Outro ponto intenso da apresentação foi quando a artista tocou a música "Quem de nós dois".

E nesse momento os casais começaram a se formar e a platéia cantou em coro com empolgação máxima.

A música "Faz de conta que ainda é cedo" de Michael Sullivan e Paulo Massadas, que costumávamos ouvir com do Tim Maia, foi interpretada pela primeira vez por Ana nos palcos gaúchos, e é outra melodia que combinou perfeitamente com tom da voz dela.

Depois foi a vez do samba, Ana demonstrou seu lado instrumentista em alta performance com o pandeiro. A artista ainda empolgou a platéia com as músicas "Cabide", "Chevette" e "Nega Marrenta".

De acordo com a professora de línguas estrangeiras, Taís Girard, 28 anos, Ana Carolina conseguiu agitar os gaúchos. "Ela cantou grandes sucessos, soube animar o público que, talvez, não precisasse de tanto estímulo, uma vez que se tratava uma grande legião de fãs que, inclusive, com o excesso de gritos histéricos, chegou a atrapalhar o espetáculo em muitos momentos. Apesar de pouco conversar com a platéia, a interação ficou mesmo por conta do vozeirão colocado nas suas canções. Foi um espetáculo que, por não ser tão grande, com certeza, deixou um gostinho de quero mais" afirma.

Já Ari Lopes, do Clube do Assinante da Zero Hora, analisou o espetáculo de forma diferenciada: “o show Dois Quartos de Ana Carolina estava muito bom, embora a qualidade musical pudesse ser melhor. As músicas antigas misturadas às novas canções seguraram o tom empolgante do show até seu final, permitindo que os fãs cantassem letras inteiras de suas composições”.

E complementa afirmando que faltou um pouco mais de carisma. Para ele, em alguns momentos, a cantora parecia não estar presente no palco. “Às vezes tive a sensação de que o DVD estava rodando no telão do Teatro Bourbon. Mas, quem se preocupa com isso? Só a forte presença da cantora sem falar nada, já seria suficiente para levar mais de duas mil pessoas ao delírio. Mas, ela fez muito mais que isso”, diz.

Ao término do show, formou-se uma fila de fãs que esperavam para acessar o camarim da artista e Ana recebeu a todos. De acordo com a Claudia Ferreira, da Opus Promoções e responsável pela comunicação do show, a fila que se formou para acessar o camarim era imensa, chegava até a rua, "ela devia ser muito atenciosa para receber a todos" afirma.

É a terceira vez que a cantora apresenta o show "Dois Quartos" na capital gaúcha, e tudo leva a crer que o público gostou mesmo, pois o sucesso se repetiu nessa nova apresentação. Depois de Porto Alegre, Ana seguiu para o Floripa Hall em Florianópolis.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA