banner multi
Capa Memória Cultura Workshop sobre cinema nacional
Workshop sobre cinema nacional Imprimir
Escrito por Matheus Pannebecker   
Quarta, 17 de Março de 2010 - 17:52

sergio-bianchi

"O panorama do cinema brasileiro" foi o tema do workshop com o cineasta brasileiro Sérgio Bianchi, que ocorreu na última terça-feira, dia 16, no Santander Cultural. O evento integra a programação do 6º Festival de Cinema Internacional do Rio Grande do Sul.

O cineasta reúne em seu currículo inúmeras atividades ligadas ao cinema. Cursou a Escola de Comunicações e Artes da USP e lançou seu primeiro longa-metragem, "Maldita Coincidência", em 1979. Já ganhou importantes prêmios como

o de melhor diretor no Festival de Gramado e dirigiu famosos longas como "Cronicamente Inviável" (seu filme mais conhecido). Seu mais recente trabalho, "Os Inquilinos" foi alvo de divulgação em sua passagem pela capital.

O workshop ministrado por Bianchi teve como principal abordagem a preocupante situação que o cinema nacional vive. Para ele, fazer cinema em nosso país está cada vez mais difícil. "O cinema de hoje no Brasil é cruel, ninguém se salva", contesta o diretor. Para ele, o problema está na falta de luta dos cineastas. "Por que ninguém luta para que o filme passe? Seja na TV, no cinema, com ingresso pago ou não", questiona. O diretor afirma que os profissionais se contentam fácil demais com filmes exibidos em pequenos eventos e que a grande maioria não conhece ou sequer ouviu falar sobre. "Não é o shopping que passa blockbuster. Nós precisamos lutar para que o nosso cinema tenha espaço".

O workshop contou com um público significativo de estudantes de cinema, mas o cineasta não poupou o ensino. "Não tem sentido ter milhares de faculdade de cinema se nós não temos a estrutura para acolher os profissionais". Ele ainda criticou o método de ensino das faculdades, que se embasam no modo norte-americano de fazer cinema e com opções que ainda não chegaram ao Brasil.

Apesar de pouco esperançoso com o cinema brasileiro, Bianchi ressatou que apóia a luta pelo reconhecimento de filmes nacionais. Mais do que isso, enfatiza que a única forma de conseguir avanço é protestando. Também ressalta que, para sobreviver no ramo, é necessário participar de festivais. "Se você não vai a festivais, aí sim que você realmente não existe", conclui.

Saiba mais...

O Festival de Cinema Internacional, que se estende até o dia 18 de março, além de exibir filmes inéditos, costuma trazer diretores, produtores e profissionais da área cinematográfica nacional e internacional, que contribuem para o desenvolvimento de um diálogo entre o público e os que produzem cinema. As atividades, que são gratuitas, como aulas magnas, workshops, debates e palestras, são realizados durante o Festival, estimulando a reflexão sobre a produção contemporânea e fortalecendo o envolvimento e a interação com a plateia. Mais informações: http://festivalveraors.com.br/atividades-gratuitas/workshops/

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA