banner multi
Capa Memória Cultura A volta dos Titãs
A volta dos Titãs Imprimir
Escrito por Eduardo Purper   
Quinta, 28 de Outubro de 2010 - 11:40

titas-spNo dia 7 de outubro deste ano, fui a um lugar que quase nunca vou: teatro Bourbon Country (sou quase "sócio" de lá!!!). Desta vez fui até o local para prestigiar uma das grandes bandas do pop rock nacional, os Titãs. Eles são como vinho: quanto mais velhos, melhor.

O que me chamou a atenção é que o grupo contempla hoje um público diversificado, de todas as idades. Lá havia pessoas desde a minha faixa etária (entre vinte e trinta anos), até pessoas entre 40 e 50 anos, que acompanharam o início da trajetória da banda.

Eu confesso que nunca fui um fã incondicional da banda, o que causa espanto a algumas pessoas. Mesmo assim, admiro algumas músicas como "Bichos escrotos", "Família", a tradicional sátira aos políticos "Vossa excelência", que eu tive a honra de entoar os xingamentos junto com

o Paulo Nigro (eu e o teatro inteiro), "Pra dizer adeus", "Epitáfio", "Marvin", "Sonífera ilha", "É preciso saber viver".

Sobre esta última canção, posso dizer que ela tem um significado especial para mim, ou até dois! Posso já ter falado disto em outras crônicas, mas quando um fato me marca profundamente como este que vou relatar, nunca é demais lembrar.

Esta canção foi tema dos shows de abertura da minha banda , aquela, o "Cometa branco". Ela surgiu no começo dos anos 2000 comigo no vocal, Fábio Petry nos teclados, Andréa e Juliano na percussão e Karine Cunha no vocal e violão. A Karine foi minha professora de canto.

Na semana do show dos Titãs, eu passava por alguns problemas que não estava sabendo administrar, eu estava excessivamente agressivo. Eis que, como última canção do show, Paulo Nigro anunciou "É preciso saber viver". Imediatamente eu fui às lágrimas. Não foi um choro qualquer, afinal passei a música inteira chorando copiosamente porque descobri através da letra da música que eu, naquela semana não estava sabendo viver como a canção ensina.

Mas, antes que o leitor chore junto ou ria de mim, preciso dizer que esta música me ensinou muito porque me faz relembrar minha história de vida, e minha essência, pois como diz a música: "toda pedra no caminho pode ser retirada".

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA