banner multi
Capa Memória Cultura Moda "La dolce vitta" da grife D'Marietta Girotto
"La dolce vitta" da grife D'Marietta Girotto Imprimir
Escrito por Mônica Brum e fotos de Manu Rysdyk   
Sexta, 24 de Setembro de 2010 - 17:10

dsc_0026Carol Moura

A marca D'Marietta Girotto foi o primeiro desfile do segundo dia do Donna Fashion Iguatemi, nesta quinta-feira, 23 de setembro e contou com a presença do ator gaúcho Leonardo Machado, vencedor do Kikito de Melhor ator (2009) pelo filme Em teu Nome.

A coleção inspirada na Itália, conta com quatro linhas distintas: utilitária, romântica urbana, navy e classic. A trilha sonora começou com uma versão de Garota de Ipanema em italiano e na passarela imagens levaram o público presente a uma viagem pelo país.

A grife mostrou peças femininas, com transparências, rendas e acessórios pesados. Muitos chapéus, lenços e óculos grandes, lembrando o estilo da atriz italiana Sophia Loren. Uma linha navy, em alfaiataria, trouxe interessantes colares em corda com nós marítimos. Laços, estampas poás (bolinhas) e liberty (pequenas flores) apareceram algumas vezes durante o desfile. Nos pés, a marca aposta nos clogs (tamancos) neste verão. Destaque para os cintos, que lembram cinturões de premiação em boxe.

 

 

Hugo Concept e a coleção "Tropical Minimize"

Mônica Brum

A segunda marca a desfilar foi a masculina Hugo Concept. A coleção Tropical Minimize veio inspirada em dois movimentos artísticos: o minimal art e o mood escapist. Para o verão, a opção foi dar destaque às bermudas de praia e camisas abertas.

As peças estavam acompanhadas por chinelos, que também foram apresentados com calça. Os modelos também desfilaram só de cueca, arrancando suspiros da platéia. Algumas das modelos acompanharam os rapazes usando biquínes e vestidos de festa.

O desfile destacou o corte da alfaiataria masculina, com ternos mais curtos, em tons cinzas, e detalhes coloridos. Destacaram-se as camisetas com gola mais aberta em decote v, estampas divertidas ou com degradê de cores e mangas das camisas bem dobradas. Na cartela de cores estavam diversos tons de cinza e de verde, além do azul, amarelo, nude e, até mesmo, o rosa apareceu algumas vezes.

 

 

Renner aposta nas referências étnicas e Bruno Gagliasso esbanja simpatia

renner-13

Manu Rysdyk

Um dos desfiles mais esperados no Donna Fashion é o do Renner. Por possuir diversas linhas é longo e repleto de novidades.

Nesse ano a inspiração veio do  nordeste e o ator convidado para a passarela foi  Bruno Glagliass. A música, as paisagens, a cultura e o colorido dos estados Ceará, Rio Grande do Norte, Pernambuco e Bahia estiveram na passarela. Na linha Blue Steel, os tons de verde musgo, as camisetas com estampas diferenciadas, os jeans misturado com jeans, as sobreposições e os florais em tons azuis e lilás, caracterizam a coleção feminina. Para os homens, os destaques são os jeans misturados com cores fortes, camisas e cadarços coloridos amarrados ao pescoço dos modelos.

Para Beach Line, a linha destinada à moda praia, o preto apareceu nos biquínes, maiôs, chapéus, sandálias e sungas. Estampas e elementos gráficos nos tons branco e preto também se destacaram.

O azul marinho sozinho, ou misturado com branco apareceu diversas vezes na passarela, na linha Marfinno. Estampas leves, saias marcadas na cintura, vestidos longos, estampas florais com muito verde foram evidências no desfile feminino. Para os homens, branco e xadrez.

Muitos tons claros, neutros e terrosos caracterizaram a linha Request. Para os homens a aposta é nos tons cinzas. Essa linha também seguiu a tendência dos tons claros com flores grandes em tecidos fluídos e acessórios dourados.

Quem veio com corte diferenciado, vestidos com estampas de correntes e muito dourado foi a Collection.

O desfile encerrou com a Just Be, que trouxe a renda preta, o macacão saruel, as saias com tecido imitando couro e os drapeados.

Nesta 13º edição do DFI, a Renner apostou em tecidos fluidos, peças com transparências, renda, cetim, algodão com seda, tudo para valorizar o corpo e a essência da mulher brasileira. Já, para a moda masculina, o figurino de verão incluiu cores neutras misturada a tons mais quentes e tropicais, calças coloridas e paletós avulsos, que podem ser usados com bermuda. O estilo militar, urbano e contemporâneo, também pautou a coleção.

O ator Bruno Glagliasso entrou várias vezes na passarela desfilando para as diferentes linhas da marca, e sempre esbanjando muita simpatia.


 

Tufi Duek descartou estampas e trouxe tecidos

tecnológicos

Carol Moura

Com uma das coleções mais aguardadas da temporada, a Tufi Duek encerrou o segundo dia de desfiles no Donna Fashion Iguatemi. A marca apresentou um desfile "pocket' da coleção desenhada pelo estilista Eduardo Pombal, e trouxe aos gaúchos apenas algumas peças apresentadas no São Paulo Fashion Week.

Pombal passou a desenhar para a marca no final dos anos 90, e é nessa década que o estilista buscou inspiração para a coleção verão 2011. Baseado no minimalismo do designer de moda austríaco Helmut Lang, com formas simples e ausência total de estampas, o destaque fica para os tecidos tecnológicos, com efeitos, brilhos e escamas, algumas vezes sobrepostos.

O desfile nos leva a uma viagem tecnológica, com vestidos em tons neutros e algumas peças em amarelo e azul. As bolsas e sombrinhas com alça presa no braço, também chamaram a atenção. As sandálias desfiladas pela grife, com saltos quadrados encaixados no meio da sola, causaram desconforto aos olhos de quem assistia o desfile, mas não tanto quanto nas modelos, já que a maioria desequilibrava no trajeto.

A jornalista Maria Emília Portella, que assistiu o desfile na primeira fila, pontua: "Gostei das texturas e da contemporaneidade da alfaiataria, principalmente dos tecidos tecnológicos".

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA