Exército brasileiro promove curso para acadêmicos de Jornalismo Imprimir
Escrito por Gabriel Guidotti   
Segunda, 23 de Setembro de 2013 - 23:26

Foto-1No contexto da Operação Laçador – onde se simulam situações de conflito – o Exército Brasileiro promove uma série de iniciativas que visam ampliar e otimizar o contato com a imprensa. Entre elas, o Estágio de Correspondente de Assuntos Militares (ECAM), voltado para estudantes de Jornalismo. Na edição deste ano, os ipaenses Gabriel Guidotti e Luiz Antunes fizeram a inscrição e foram selecionados para participar das atividades, que acontecem entre os dias 18 e 25 de setembro.

O encontro conta com graduandos de outras três faculdades da Região Sul: Unisinos, Uniriter e ESPM. Na abertura do evento, o coordenador da Comunicação Social do Comando Militar do Sul, coronel André Germer, falou da satisfação que é receber os participantes e desejou sucesso na conclusão do curso. Após, explicou os objetivos gerais do estágio, apresentando o organograma de atividades e normas gerais de segurança para evitar a ocorrência de incidentes. A apresentação inicial foi auxiliada pela tenente Luciane Ramos e pelo major Dick Marques.

A proposta do trabalho é mostrar o funcionamento do Exército Brasileiro e aperfeiçoar conhecimentos jornalísticos. O coronel Germer, que não tem formação em comunicação social, mas está acostumado a lidar com a imprensa, ressaltou a importância de divulgar uma informação correta que pontos e contrapontos. “Nosso foco não é pedir que nos poupem de críticas, mas estimular que sempre se levante o outro lado do fato”, explica. Jornalista por formação, a tenente Luciane complementou lembrando a imagem fechada que marcou o Exército durante muito tempo. Segundo ela, hoje a situação é totalmente diferente. “Damos resposta a 100% das solicitações dos veículos de imprensa, sendo que nossa página no Facebook é a mais curtida entre todas as instituições públicas do Brasil”, assinala.

A Comunicação Social do Exército é centralizada em Brasília, mas recebe contribuições de todos os comandos regionais espalhados pelo país. Os alunos participantes do ECAM, além de poderem observar de perto a Operação Laçador, terão a oportunidade de enviar seus textos para seleção e divulgação no site oficial das Forças Armadas.

 


Notícias relacionadas