banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais O exército e as mídias
O exército e as mídias Imprimir
Escrito por Luiz Antunes   
Terça, 24 de Setembro de 2013 - 18:11

exercito-midiasNa quinta-feira (19/09), a equipe de estagiários do ECAM, da qual se integram os alunos Gabriel Guidotti e Luiz Antunes, do Jornalismo IPA participaram, no auditório do Museu do Comando Militar do Sul, da palestra sobre o relacionamento do Exército com a mídia, apresentada pelo tenente-coronel Costa Neto.

No evento, os futuros profissionais da área tiveram a oportunidade de tirar dúvidas e conferir diversas atividades de comunicação social realizadas pela Força Terrestre, assistindo uma série de filmetes em que o Exército demonstra transparência e abertura. De acordo com o palestrante, "Se o soldado não souber responder, ele precisa chamar o capitão. Se o mesmo também não souber, dai é repassado para os superiores". E complementou: "A ideia é não deixar a imprensa sem resposta".

Costa Neto ressaltou a importância dos militares aprenderem a se relacionar bem com a imprensa e as mídias, pois tudo deve ser encarado como uma oportunidade de divulgar o Exército Brasileiro. Entre as formas de relação do Exército com a população, o militar citou a novela Salve Jorge, exibida pela Rede Globo: "A novela divulgou muitas atividades militares desconhecidas pela maioria da população. De maneira geral, ressalta que a narrativa foi bem vista pelos olhos militares, porém, destaca: "devemos lembrar que se tratava de uma obra de ficção".

O palestrante ainda destacou a importância da sensibilidade do repórter na cobertura das matérias. Citou como exemplo uma amiga jornalista, que foi ao Haiti fazer reportagens em 2012 e se emocionou ao presenciar tanta precariedade. "O profissional tem que estar preparado para o que vai ver. Recebi uma colega repórter no Haiti que ficou bastante impressionada com tamanha pobreza".

O tenente-coronel também enfatizou que a institucionalização da comunicação, o atendimento sem demora à imprensa, a verdade, o respeito e a objetividade, constituem a base de todo o relacionamento com a mídia em geral. Ao reconhecer a dificuldade e a importância da profissão do jornalista na tarefa de esclarecer a sociedade, afirmou que aprecia a determinação daqueles que atuam na área ou vão ingressar, avaliando que não é fácil lidar com a pressão do tempo. "No Exército alguns ainda têm a imagem de que a imprensa é inconveniente e insistente. Mas é preciso entender que vocês têm horários para fecharem as matérias e trabalham sob constante pressão", concluiu o palestrante.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA