banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Expointer Produtores de queijos artesanais buscam regularização
Produtores de queijos artesanais buscam regularização Imprimir
Escrito por Andréia Lopes   
Terça, 06 de Setembro de 2011 - 16:32

queijosOs produtores de queijo artesanal do Rio Grande do Sul buscam uma solução para o impasse decorrente da proibição da venda direta ao consumidor.

 Apesar da Emater garantir que há formas de produzir queijos de qualidade sem a necessidade da pasteurização, não há na legislação vigente uma cláusula que legalize a venda deste derivado de grande significado para a agricultura familiar.

A Embrapa Agroindústria Tropical, com o objetivo de qualificar produtores e regularizar a situação perante a Lei, em reunião com proprietários de queijarias e granjas leiteiras do Estado, debateu sobre as exigências do Ministério da Agricultura e Vigilância Sanitária, que só regulamenta a comercialização do produto produzido a partir de leite pasteurizado, um processo que descaracteriza a produção artesanal, já que a matéria-prima recebe componentes industrializados.

Para obter a legalização sanitária e garantir espaço na legislação é necessário que os produtores adotem práticas agrícolas e sanitárias para elevar a qualidade do produto sem a necessidade da pasteurização. De acordo com o assistente técnico da Emater, Renato Couso, um procedimentos simples que inclui higienização de instrumentos na manipulação dos ingredientes, controle de pragas, sanidade do rebanho e potabilidade da água, diminuem riscos de contaminação.

A regulamentação atual é de 1952 e está voltada a indústria. Por isso, ressalta o técnico, é necessário conscientizar as entidades relacionadas a inspeçõese instituições estaduais sobre a importância de formalizar a comercialização de queijos artesanais, hoje reconhecida apenas pela portaria 214; problema que se estende por todo o país.

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento acredita que é possível produzir queijos de acordo com os aspectos legais ao utilizar leite cru proveniente de rebanhos tratados contra doenças como tuberculose e a brucelose. Os produtores devem receber a inspeção sanitária municipal, estadual ou federal e ter a propriedade certificada, isto é, qualificada e regularizada. Com este enquadramento às leis vigentes, os queijos artesanias poderão ser comercializados livremente. Segundo Luiz Carlos de Oliveira, diretor do Departamento de Inspeção de Produtos de Origem Animal, regularizar estes produtores e tê-los presentes em feiras de grande porte, também é interesse do Ministério.

Dando continuidade ao tema, Emater e Embrapa realizam no mês de novembro o 1º Simpósio de Queijos Artesanais, em Fortaleza (CE). Importante passo para o reconhecimento e valorização deste cultura.

Uma sinopse desta matéria foi publicada pelo Correio do Povo em:

http://www.correiodopovo.com.br/Impresso/?Ano=116&Numero=339&Caderno=11&Noticia=334592

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA