banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Expointer Peões da Expointer recebem homenagem
Peões da Expointer recebem homenagem Imprimir
Escrito por Moisés Machado   
Sábado, 06 de Setembro de 2014 - 14:21

JantarPeoesBandaO Governo do Estado do Rio Grande do Sul e Secretaria de Agricultura, Pecuária e Agronegócio promoveram na Churrascaria Casa do Gaúcho, nesta terça (02/09), o já tradicional "Jantar dos Peões", regado ao que há de melhor na música gaúcha.

O secretário de agricultura, Cláudio Fioreze destacou a importância dos peões na realização da Expointer, sobre os quais recaem uma grande parte do sucesso da feira. "A importância desse evento é valorizar quem de fato trabalha, pois só o trabalho agrega valor. Tudo aqui é mais do que merecido. Eles passam o ano todo trabalhando com seus companheiros e patrões, visando produzir a riqueza do estado, que se traduz aqui na feira", destacou o secretário para redação da AJOR.

O evento contou com a animação de Pedro Ortaça, cantor identificado com a cultura do campo e a vida dos peões,  Marianita Ortaça, filha de Pedro que o acompanha nos palcos, tocando. Ela destacou o carinho com que sempre foram recebidos na Expointer."O sentimento de tocar aqui é de uma emoção muito grande. Já fomos recebidos muito bem no ano passado e esse ano sentimos o mesmo calor. Esse é o público para quem meu pai sempre cantou e sempre defendeu em suas músicas", relata a sorridente e carismática Marianita, enquanto posava para fotos com fãs. E de fato, o público se mostrou entusiasmado, cantando junto com a Família Ortaça boa parte das suas músicas e atendendo aos pedidos de Gabriel, gaiteiro, também filho de Pedro, "quero ouvir o sapucay", pedia e os peões de pronto retribuiam, "Sapucay", no dialeto mbya-guarani, proveniente da língua tupi, significa grito. O termo surgiu nas tribos guaranis, e os gritos simbolizavam emoções e momentos vividos pelos índios.

A família que mais cedo também havia se apresentado no palco 6, destacou a importância da Expointer para divulgação da cultura gaúcha. "Essa é nossa festa maior, tem muito contribuído para espalhar a nossa produção, mas também a nossa cultura, é um grande expoente", destaca Pedro, 73 anos, o patriarca da família Ortaça.

E o show do palco 6, também foi um final de tarde de estréia, Marianita Ortaça, que toca bumbo leguero e gaita ponto, pela primeira vez cantou ao lado do pai e irmãos. "Fiquei um pouco nervosa, mas um nervosismo bom, foi de surpresa o Gabriel perguntou se eu ia cantar, não tinha ensaiado, mas cantei. Na gaita ou bumbo o contato com o público é menos direto do que cantando, foi uma emoção muito boa.Nesse novo trabalho, que gravamos essa semana, eu canto 5 músicas."Relata a entusiasmada Marianita.

Jantar Peoes_mesa

O jantar foi um momento especial para todos que confraternizaram o pleno sucesso da feira, construída por muitas mãos, como as do peão da Cabanha Vagalume de Formigueiro (RS), Cristiano Spat. "Esse jantar aqui é muito importante. Um raro momento em que podemos estar todos juntos. O Governador e a Secretaria reconhecem o valor de pessoas importantes para o evento".

O cardápio remeteu à gastronomia regional, valorizando os produtos locais: pré-entrada, um caldinho de feijão e entrada uma colorida salada de maionese, cebola, tomate e pimentões assados e folhas verdes, elaborados pelo curso de gastronomia da FEEVALE. O prato principal foi o típico churrasco gaúcho, a cargo da Casa do Gaúcho . E como a Expointer nesse ano homenageou os 190 anos da imigração alemã, a sobremesa, elaborada pelo Curso de Gastronomia da Universidade de Santa Cruz do Sul, não poderia ser mais adequada: um crepe de maças à moda alemã.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA