banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Feira do Livro Jovens escritores na Feira
Jovens escritores na Feira Imprimir
Escrito por Cássio Rafael Machado   
Segunda, 29 de Outubro de 2007 - 17:55

jovens-escritoresLogo no primeiro dia de feira, na Casa de Pensamentos, situada na área infantil, foi realizado um debate, com a apresentação de cinco escritores de idade inferior a 30 anos, convidados pelo jornalista e escritor Paulo Scott. Entre os cinco jovens escritores estavam presentes, Carlos Augusto Brum, Rafael Jacobsen, Mariana Messias, Olavo Amaral e Antônio Xerxenesky. No encontro cada um recitou um trecho de suas respectivas obras e, também, foi discutido sobre o que é ser escritor nos dias atuais e algumas questões sócio-políticas, bem como, a necessidade do incentivo à leitura desde a infância para a construção de uma sociedade melhor.

"Estes jovens deveriam estar em algum lugar mais destacado", lamentou Scott. A platéia contava com a presença de poucos, mas o evento não foi menos apreciado por este motivo. No final do encontro os espectadores puderam fazer perguntas aos escritores.

Todos começaram cedo, escrevendo "rabiscos iniciais" como cita Xerxenesky em seu livro "Entre", a sua primeira obra. Influenciados por grandes escritores clássicos como Machado de Assis, revelam grande estilo em suas frases e texto em geral. "Para ser um bom escritor, tem que ser um bom leitor", revelou Jacobsen, ganhador do Prêmio Açoriano duas vezes, nos anos de 1998 e 2006. Jacobsen contou que o primeiro livro que lhe marcou foi "Vinte mil Léguas Submarinas".

Ao se comentar do fato de como é difícil achar uma editora para publicar um livro, Carlos Antônio Brum destaca-se por montar, com apenas 20 anos, juntamente com o seu pai, o próprio empreendimento, uma editora, na qual publica as suas próprias obras e de outros autores.

Entrevista

Universo IPA - Você sempre quis ser escritor?
Carlos Augusto Brum - Não, quando criança era obsecado por odontologia, pois meu avô e meu pai são dentistas. Achei que fosse uma regra na minha família, mas eu pensava em ser dentista e escritor, porque gostava muito de escrever. Sempre me inspirei no Moacyr Scliar. Com 16 anos escrevi meu primeiro conto e quando meu pai leu decidiu me apoiar e apostar em mim.

Universo IPA - Qual o tempo que você dedica à literatura?
Brum - Dedico menos tempo do que eu gostaria. Estudo no período da tarde-o curso de Filosofia na UFRGS e pela manhã eu faço as coisas mais relacionadas ao blog do Kzuka: www.kzuka.com.br/carlosaugustobrum. E de noite é que encontro mais tempo para ler e escrever. Geralmente dedico de duas a cinco horas por dia.

Universo IPA - Fale um pouco sobre o seu empreendimento
Brum - A editora tem quatro anos. Foi uma idéia minha e do meu pai, o trabalho é basicamente edição de texto no Word e publicação.

Universo IPA - Quais são os seus planos futuros?
Brum - Quero continuar escrevendo e visitando escolas. Minha bandeira é fazer os jovens lerem. Por isso vou aos colégios e converso com os alunos, principalmente os de séries iniciais. Explico o processo de criação, além de escrever eu ilustro também o importante é despertar o interesse das crianças.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA