banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Feira do Livro Poesia e eroticidade ganham espaço na Feira
Poesia e eroticidade ganham espaço na Feira Imprimir
Escrito por Gisele Perna   
Segunda, 15 de Novembro de 2010 - 09:56

sarauNesta quinta-feira, dia 11, na Tenda Pasárgada, na área geral da Feira do Livro ocorreu a apresentação do Sarau Erótico, organizado pelo grupo SOMOS - Comunidade saúde e sexualidade - com encenação do grupo de atores Tolérance. O espetáculo integrou o programa Cordão da Saidera, e mesclou musicas e recital de poesia, envolvendo um só tema: a sexualidade.

A peça é dirigida por Karine Capiotti e tem no elenco as performances de Laurita Leão, personagem de Lauro Ramalho, e também, pela cantora transexual Valeria Hounston, conhecida pela exuberante voz na noite GLS de Porto Alegre. Valeria interpretou musicas do repertório nacional de diferentes gêneros: de Wando à Caetano Veloso, as musicas falavam de amor, sexo, corpos que se desejam, enfim, tudo que exalta e desperta a libido.

Entre poemas e músicas, a pauta: uma discussão sobre sexo. Deixar a platéia mais à vontade era sem dúvida a primeira tarefa dos atores. "Quero que vocês dispam-se de pudores, podem tirar os sapatos. A roupa ainda não, deixa pra final, e toquem no colega do lado, de repente ele retribui ao toque!", exaltou a atriz Karine Capiotti.

A apresentação trouxe conotações sobre sexualidade, com o recital de poesias, algumas conhecidas, outras até cômicas como "A Bunda", de Carlos Drumomnd de Andrade. "A bunda, que engraçada. Está sempre sorrindo, nunca é trágica. Não lhe importa o que vai pela frente do corpo. A bunda basta-se. Existe algo mais? Talvez os seios. Ora - murmura a bunda - esses garotos ainda lhes falta muito que estudar.

A bunda são duas luas gêmeas em rotundo meneio. Anda por si na cadência mimosa, no milagre de ser duas em uma, plenamente. A bunda se diverte por conta própria. E ama.

Na cama agita-se. Montanhas avolumam-se, descem. Ondas batendo numa praia infinita. Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz na carícia de ser e balançar. Esferas harmoniosas sobre o caos. A bunda é a bunda, redunda".

Num ambiente inspirador, de luz difusa e penetrante acompanhado da trilha sonora de Valeria, foi criada uma atmosfera propícia à liberdade de instintos.

Durante o espetáculo, por um momento, as pessoas se libertaram. O público variado, reuniu desde jovens, gays e até senhoras curiosas que não se sentiram constrangidas com as brincadeiras. A diversidade tomou conta da Tenda Pasárgada e os preconceitos foram deixados do lado de fora.

O primeiro Sarau Erótico aconteceu ano passado e hoje é considerado um marco no ramo teatral da capital. Seu intuito é romper paradigmas sociais e promover um espaço que unindo arte, teatro, literatura, musica através da promoção de coisas que falem, também, sobre a sexualidade humana.

Segundo o coordenador do Grupo SOMOS- Comunidade saúde e sexualidade, Sandro Ka: "O Sarau Erótico é uma oportunidade para que se possa apreciar este gênero, que representa diferentes formas de amor e de sexo na arte das palavras"

Os poemas, Soneto de Amor Impuro de Goulart Gomes e Gozado de Martha Medeiros fecharam a noite juntamente com a declamação do texto: A Verdadeira Importância do Cu de Raimundo da Souza.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA