banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Feira do Livro Escritor e jornalista ipaense, Daniel Miranda: bem-vindo ao mundo das narrativas e devaneios!
Escritor e jornalista ipaense, Daniel Miranda: bem-vindo ao mundo das narrativas e devaneios! Imprimir
Escrito por Lisete Ghiggi   
Quarta, 24 de Novembro de 2010 - 12:21

daniel-feiraDaniel de Souza Miranda é porto-alegrense, formado em Jornalismo pelo IPA e integrante da turma dos 'pioneiros'. No decorrer dos quatro anos de curso, o acadêmico participou de forma efetiva na cobertura de eventos culturais e artísticos para o Portal Universo IPA, da Agência Experimental de Jornalismo (AJor), onde, até hoje, é um dos grandes colaboradores.

Daniel é um repórter de primeira linha e se caracteriza pela agilidade na produção de textos, sempre de interesse do público acadêmico. Ex-integrante do programas esportivo da Rádio Universo IPA, o "Bola Murcha", marcou presença no veículo rádio. Entretanto, a veia de escritor e poeta ficou escondida, e só agora veio a público com a publicação impressa de suas crônicas e poesias.

Autor do livro 'Inspiração - ver, ouvir, sentir e escrever', com direito à sessão de autógrafos na 56º Feira do Livro, o novo escritor responde a algumas questões sobre a sua primeira produção e o que planeja escrever nos próximos tempos.

Universo IPA - De onde partiu a inspiração para escrever 17 crônicas e 30 poesias?
Daniel de Souza Miranda - Primeiramente, por ter feito Jornalismo. Dentro do curso, a Agência de Jornalismo (AJor) me oportunizou, através do portal Universo IPA, a escrever sobre o que eu bem quisesse. Optei pela Cultura, com textos voltados para Teatro, Música e Cinema. Deixei um pouco de lado o Esporte, que gosto muito. Por fim, acreditava muito na minha boa memória, nas histórias que tive e com pessoas a minha volta, onde pude transformar tudo isso em crônicas e poesias. Confiei muito naquilo que eu tinha para escrever e consegui nessa obra.

Universo IPA - Como resumes a tua obra?
Daniel Miranda - Como uma obra que mistura histórias reais e fictícias, que poderiam ter sido escritas por outros colegas de curso. Um relato de sentimentos de alegria, tristeza e saudades. Porém, muito fiel a tudo que vivi e senti. De fato, foi um presente poder ter escrito cada uma das palavras publicada nesse livro.

Universo IPA - Por que esse nome para a tua obra?
Daniel Miranda - Resumo o nome, com base na semiótica, na capa da obra:

  • Inspiração é por viver cada dia, cada momento;
  • Ver é o fato de observar tudo a sua volta, lugares e pessoas;
  • Ouvir é escutar com atenção cada som, ouvir as histórias;
  • Sentir é receber tudo isso citado acima e como isso vai te tocar, te sensibilizar;
  • Escrever é contar para as pessoas tudo de mais importante que você buscou, te inspirou, ouviu e sentiu... A partir deste instante, as palavras fluem naturalmente...

Universo IPA - Os colegas Eduardo Purper e Thiago Dias contribuíram com o prefácio e o posfácio, respectivamente, além da contracapa. O que eles representam na tua trajetória acadêmica?
Daniel Miranda - O Dudu, no início, era apenas um colega. Mas com a nossa convivência diária no curso, nesses quatro anos, aprendemos, trocamos muitas experiências e um sempre nos auxiliamos. E o mesmo aconteceu com o Thiago. E nada melhor do que ter convidado os dois amigos, também escritores, para participarem da minha obra. Hoje, sem dúvida, o Dudu é um irmão que a vida me deu. Logo eu, que já tinha cinco irmãos, ganhei mais um... Ele sabe bem disso. Essa obra também é dele.

Universo IPA - Como foi autografar na Feira do Livro? Vale uma crônica?
Daniel Miranda - Foi um objetivo e um sonho alcançado depois de ter me formado, e por frequentar a Feira do Livro desde 2005. Pude acompanhar admiradores, amigos e colegas que também lançaram suas obras literárias... Sinto-me realizado, pois sempre que passava pela Praça da Alfândega me imaginava um dia, sentado ali. E consegui isso nesse ano. Essa entrevista é a minha crônica pra todos vocês!

Universo IPA - Quais são os teus planos para futuro. Vem aí mais alguma obra?
Daniel Miranda - Continuar escrevendo mais histórias e agradecer a cada pessoa que comprou ou foi presenteada com o meu livro. Nada mais gratificante do que receber dessas pessoas um comentário de tal história ou poema, dizer que gostaram. Quero muito escrever outra obra, sim. Mas ainda tenho que curtir esse meu primeiro livro, desfrutar desse momento.

Universo IPA - Quem te estimulou a escrever crônicas e poesias?
Daniel Miranda - Os amigos Eduardo Purper e o Tiago Dias, além de outros colegas, professores do IPA e a minha família; os jornalistas  Eliane Brum, David Coimbra, Rodrigo Lopes e outros profissionais, através de suas crônicas, matérias e reportagens. Também me estimularam a escrever algumas pessoas, independente da área onde atuam, mas que sempre escrevem poesias e músicas. No final, tudo isso me inspira muito...

Universo IPA - Qual a mensagem que deixas para quem almeja escrever um livro:
Daniel Miranda - "Eu quero olhar pra trás / E ver as coisas que um dia fiz". (Duca Leindecker, música Ar, banda Cidadão Quem).

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA