banner multi
Capa Memória Coberturas Especiais Fronteiras do Pensamento Soluções para melhorar o trânsito no Fronteiras do Pensamento
Soluções para melhorar o trânsito no Fronteiras do Pensamento Imprimir
Escrito por Anselmo Cunha   
Terça, 19 de Junho de 2012 - 13:25

enrique-fronteirasO urbanista defensor do uso de bicicletas como alternativa para os problemas de transito, Enrique Peñalosa, foi o quarto painelista do Fronteiras do Pensamento, realizado nesta segunda-feira (18/06). Em sua apresentação, o colombiano trouxe conselhos para a criação de "uma cidade mais sustentável e amável", título de sua conferência. O evento ocorreu no Salão de Atos da Ufrgs.

Uma cidade para ser boa, segundo Peñalosa, deve aprender a valorizar seus espaços públicos e permitir que os cidadãos entrem em contato com a natureza, a céu aberto, para desfrutar seu tempo livre, como em parques ou praças. Para que isso ocorra, ele aconselha a criação e ampliação das áreas destinadas à circulação de pedestres, uma mudança que valoriza as cidades e aumenta a qualidade de vida de seus moradores, além de ajudar a desafogar o trânsito.

O palestrante também ressaltou a necessidade de diminuir os espaços destinados aos carros nas calçadas e nas ruas e incentivar o uso dos transportes coletivos ou alternativos. para ele as bicicletas são uma ótima alternativa de locomoção que não polui o meio ambiente, serve como prática de exercício e possui um gasto inferior ao gerado pelos carros. Porém é preciso garantir a segurança dos ciclistas. "A ciclovia tem que ser um direito, não uma obra arquitetônica. Temos que ter infra-estrutura para que os ciclistas se sintam seguros ao andar nas ruas", defendeu o palestrante.

Peñalosa comentou que em algumas cidades já se pensa em novas formas de diminuir os engarrafamentos e melhorar a circulação urbana, sem a construção de mais estradas. Isso acontece através de investimentos no transporte público e criação de programas que limitem a circulação dos carros, como o sistema de rodízio aplicado em São Paulo. "Somente as limitações no uso dos veículos diminui os engarrafamentos", afirmou o urbanista e completou: "as cidades sem carro não são um sonho. Elas existem e tem melhor qualidade de vida, maior valorização dos imóveis e aumento do turismo".

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA