banner multi
Capa Memória Esportes Há 5 anos a América ficava vermelha
Há 5 anos a América ficava vermelha Imprimir
Escrito por Nícolas Andrade   
Terça, 16 de Agosto de 2011 - 16:47

inter-americaEra uma noite de quarta feira, 16 de agosto, no estádio Beira-Rio. O que estava em jogo ia muito além de um simples título. O Sport Club Internacional, tricampeão nacional, campeão da Copa do Brasil e o maior campeão gaúcho estava diante da maior decisão de sua história, até então. Final da Taça Libertadores da América, o adversário era o atual campeão do mundo São Paulo, e os 57 mil torcedores que lotavam o estádio naquela noite só queriam soltar o grito de campeão que, enfim, honraria o nome do clube.

O ano de 2006 começou com a sensação de injustiça em relação ao ano anterior, quando 11 jogos foram anulados e a partida contra o Corinthians, muito suspeita, conseguiram transformar o próprio Corinthians em Campeão Brasileiro deixando o Inter apenas como vice-campeão e um dos participantes da Libertadores do ano seguinte.

Afora tantas pancadas sofridas pelo time nos anos anteriores, que culminaram em um quase rebaixamento e muitas "quase" classificações do maior torneio continental da América.

Estava tudo embrulhado e acumulado naquela noite de quarta-feira. E quando o juiz apitou o inicio do jogo, muitos se perguntavam o que daria errado naquele dia? O fato é que o Inter abriu o placar, com gol de seu capitão Fernandão, aos 29 minutos de jogo, mas logo o placar se tornou igual com o empate do São Paulo, no inicio da segunda etapa. O jogo seguia nervoso, quando aos 21 minutos, Tinga de cabeça foi do céu ao inferno ao marcar o gol, levantar a camisa e ser expulso.

Com um jogador a menos, o time colorado cedeu o empate mais uma vez aos 41 minutos, resultado seguro até o fim, pelo time de Abel Braga, que naquele momento contava com muitos defensores em campo: 57 mil torcedores na arquibancada, fora outros milhares que assistiam ao jogo de suas casas. Ao apito do juiz Horácio Helizondo, o grito de "é campeão" enfim foi entoado pela torcida, que comemorou como nunca o tão desejado título de reis da América.

O título ascendeu o clube no cenário internacional e impulsionou a conquista do título mundial, no mesmo ano da Recopa Sul-americana, no ano seguinte da Copa Sul-americana, em 2008, e do bicampeonato da Libertadores, em 2010.

Mas para os torcedores, aquela noite fria de 16 de agosto, do ano de 2006 ficará pra sempre na memória, como o dia em que nada deu errado.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA