banner multi
Capa Memória Esportes Afinal, quem revolucionou as torcidas brasileiras?
Afinal, quem revolucionou as torcidas brasileiras? Imprimir
Escrito por Germano Beskow e Uriel Gonçalves   
Quarta, 04 de Junho de 2008 - 17:59

2008_06_04_torcidas

Essas linhas são indignadas. Indignadas por causa da parte preguiçosa do jornalismo esportivo do centro do país. Primeiro, antes de ler tudo abaixo, clica aqui e veja a matéria da Globo. Amo torcidas cantando. Há muito tempo. Gosto de torcidas - hinchadas - castelhanas desde cedo. Amo estádios portenhos porque eles não cantam, eles pulsam - como bem dizem sobre a Bombonera, por exemplo.

A matéria que você acabou de ver é preguiçosa por um simples motivo: a Globo acha que quem revolucionou as arquibancadas brasileiras nesses últimos tempos foram as torcidas do Rio. Todo dia, uma matéria exalta os novos gritos dos estádios, as novas canções. Galvão Bueno se emociona, manda subir o som e espalha pra todo mundo: "É a NOVA onda dos estádios brasileiros!". Um amigo meu comentou: "Legal, a torcida do Flamengo cantando a música do Senna, né?!". E eu falei: mas é cópia do Inter! E ele: "Mentira! Vi no Globo Esporte". Aí que quero chegar: atenção Globo: quem revolucionou o jeito brasileiro de torcer nos anos 2000 foi a GERAL DO GRÊMIO!

Um a parte: a torcida do Galo sempre foi diferente. Duvidam: perguntem pro Danrlei [...].

Assim, a torcida tricolor, com inspiração total nos estádios do Sul da América, trouxe novas músicas, novas bandeiras, trapos e sacudiu todo o Brasil. E isso lá por 2001, 2002. Mas a Globo, preguiçosamente - acompanhada da Band e Record - não dizem isso. E o pior: não sabem disso! A segunda torcida a movimentar foi a POPULAR, do Colorado. Obviamente, num fato que acontece há 100 anos no futebol gaúcho: Inter e Grêmio copiando um ao outro. O que não podemos é esquecer que anos atrás, um "cara" revolucionou o jeito de torcer no estado. E o nome dele é Vicente Rao.

Se a Geral, do Grêmio, foi a precursora moderna, Vicente Rao, copiou a maneira colorada de torcer no estádio - vá aos livros pra comprovar, caro amigo -.

Pra ficar bem claro: adoro tudo que está acontecendo nos estádios brasileiros, tudo! Novas canções, bonitas, lindas, fáceis de pegar. Mas querida Globo e concorrentes: isto nasceu aqui no sul , não no Rio de Janeiro E existe uma maneira fácil de provar: o nosso querido amigo youtube.com. Nele, os vídeos têm datas. Ali, se confirma quem inovou o marasmo que era um estádio brasileiro, que hoje, é muito mais "torcedor" do que o antes "espectador". E vale mais um adendo: a reclamação não é para com as cópias, isso sempre aconteceu e a torcida do Flamengo, por exemplo, sempre teve músicas copiadas. O problema é que nesses últimos anos, o Rio Grande do Sul foi o nascedouro de tudo isso e esse crédito, não aparece na grande imprensa esportiva brasileira.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA