banner multi
Capa Memória Esportes Empate desclassifica o Grêmio da Libertadores da América
Empate desclassifica o Grêmio da Libertadores da América Imprimir
Escrito por Rodrigo Figueiró   
Sexta, 03 de Julho de 2009 - 14:47

BER_3275

Em jogo válido pela Taça Libertadores da América, o Grêmio empatou em 2x 2 com o Cruzeiro em Porto Alegre, nessa quinta-feira (2), e está fora da final da Copa Libertadores, que será disputada entre Cruzeiro e Estudiantes de La Plata, da Argentina. Para conseguir a classificação, quando começou a partida o tricolor precisaria vencer por dois gols de diferença, devido à derrota no primeiro jogo, ocorrido em Belo Horizonte, quando os mineiros venceram por 3 x 1 e garantiram a vantagem para o jogo da volta.

Cerca de 45 mil pessoas assistiram o empate do Grêmio no Estádio Olímpico. Os torcedores chegaram confiantes na virada tricolor. Muitos mostravam faixas e camisas escrito “Ronaldo”, uma alusão à derrota sofrida pelo Inter no dia anterior, porém a maioria estava com uma “mão de cartolina”, distribuída por uma empresa de comunicação que indicava a letra “V”, mas que na verdade simbolizava s dois gols que eram necessáriospara levar o Grêmio à final do campeonato.

Mas como aconteceu na noite anterior no Estádio Beira Rio, nem todo o apoio da torcida foi suficiente para levar o time à vitória, após estar sofrendo grande pressão do Grêmio, porém sem eficiência, o Cruzeiro abriu o placar aos 35 minutos do primeiro tempo, com um gol de Wellington Paulista, que recebeu o cruzamento vindo da esquerda, dos pés de Kléber. Aproveitando o momento de desatenção dos jogadores gremistas, os mineiros ampliaram o placar dois minutos após o primeiro gol, novamente com Wellington marcando, porém dessa vez de cabeça. “Não esperávamos sofrer o gol da maneira que sofremos e logo depois o outro”, resumiu o técnico Paulo Autuori.

Na ida para o vestiário, os jogadores do Grêmio foram unânimes em dizer que precisariam lutar pela dignidade do grupo. Foi o que aconteceu na etapa complementar, o Grêmio pressionou durante todo o segundo tempo e o zagueiro Réver descontou logo aos 10 minutos iniciais, quando interceptou um cruzamento de escanteio, cobrado por Tcheco. O gol deu novo ânimo à torcida gremista, que voltou a cantar e empurrar o time, mas a reação se tornou mais difícil, quando o volante Adilson foi expulso.

Tendo um jogador a menos, o Grêmio ainda foi capaz de empatar aos 30 minutos, com um golaço de Souza, que chutou de fora da área, sem chances para o goleiro cruzeirense. O empate, porém, não foi suficiente para dar a classificação ao Grêmio, que nessa altura do jogo precisava marcar cinco gols para classificar-se à final. “Não vi o cruzeiro em nenhum momento com o controle da partida. Precisamos trabalhar agora o aspecto psicológico dos jogadores para que reajam e possamos lutar no brasileiro, não vejo uma equipe que se destaque nesse campeonato, a não ser o Corinthians”, destacou o técnico Paulo Autuori.

A derrota traz novidades para o Grêmio. O vice-presidente de futebol André Krieger pediu demissão do cargo após a partida e afirmou estar muito abalado com a derrota. Também admitiu que a culpa pela desclassificação é dele. “Diziam que eu era amador, sou mesmo. Mas mais do que isso , sou um apaixonado pelo Grêmio e que dedica a vida pelo clube, sem ganhar nada em troca”, desabafou Krieger. O presidente do Grêmio, Duda Kroef disse que vai tentar ainda convencer Krieger a desistir da decisão, mas, se não for possível, o substituto para o cargo deverá ser Luis Onofre Meira.

O próximo desafio gremista será no domingo pelo Brasileirão, quando o time voltará a campo contra o Atlético Paranaense, em Porto Alegre, campeonato esse, que segundo a diretoria e comissão técnica, passa a ser a prioridade do clube. Afinal só sobrou esse agora. “Nós vamos fazer um bom brasileiro e classificar para a Libertadores do ano que vem, eu não vou desistir desse sonho”, afirmou Kroef.

Torcedores tiveram problemas para entrar no estádio

Cerca de 5 mil torcedores do Grêmio ficaram de fora do estádio, com ingresso na mão e sem poder assistir a partida, muitos deles sócios do clube e com mensalidade em dia. Revoltados com o fato, os torcedores quebraram o quadro social e entraram em luta corporal com a Brigada Militar, que tentou conter os mais exaltados. “Eu não sei o que aconteceu,. As primeiras informações que eu tive foi que o pessoal se aglomerou, querendo entrar todos ao mesmo tempo e a Brigada, por precaução, fechou os portões, causando a revolta dos torcedores. Se for o caso vamos ressarcir os torcedores que ficaram na rua e com ingresso na mão”, disse o presidente Duda kroef.

galeria

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA