banner multi
Capa Memória Esportes Grêmio vence Palmeiras e segue invicto jogando no Olímpico
Grêmio vence Palmeiras e segue invicto jogando no Olímpico Imprimir
Escrito por Rodrigo Figueiró   
Sábado, 21 de Novembro de 2009 - 11:15

gremioxpalmeiras

O Grêmio venceu mais uma partida dentro do Estádio Olímpico e segue invicto, jogando em seus domínios. Com a vitória de 2 x 0 sobre o Palmeiras, na noite de quarta-feira (18), o tricolor chegou a impressionantes 12 vitórias e cinco empates, além de 14 meses sem saber o que é derrota, na soma dos torneios jogando em casa.

Com alguns desfalques, o treinador interino, Marcelo Rospide colocou somente o centroavante Máxi Lópes na frente. O destaque da partida ficou por conta do meia Douglas Costa, que foi o responsável pela maioria das armações de jogadas. A etapa inicial foi muito parelha, com jogadas de Diego Souza, para o Palmeiras, que logo aos 12 minutos deu um susto na defesa gremista, chutando a bola na trave. O tricolor respondia com Máxi Lopes, que mesmo isolado, tratava de incomodar a zaga palmeirense. Já nos acréscimos do juiz, Souza recebeu bola na esquerda, e tocou para o centroavante argentino. Máxi dominou, se livrou do zagueiro Maurício e tocou de leve para o gol, o goleiro Marcos saltou e conseguiu tocar na bola, que sobrou para Rafael Marques abrir o placar aos 47 minutos e, desencadear uma cena inédita no futebol. “Quem está aqui quer dar o melhor, quer permanecer”, disse o zagueiro.

Jogadores brigam dentro de campo

Logo após o árbitro da partida apitar o final do primeiro tempo, uma discussão entre dois jogadores do Palmeiras, terminou nas vias de fato. O atacante Obina foi cobrar do zagueiro Maurício, por ter falhado no gol gremista. Maurício não gostou e partiu para cima do atacante. A discussão terminou em troca de socos e chutes, isso ainda dentro de campo. “Os dois jogadores não vestem mais a camisa do Palmeiras”, afirmou o vice de futebol, Gilberto Cipullo, depois da partida. Ele afirmou que o incidente mancha a história do clube.

Ao voltar para o segundo tempo de jogo, o juiz Héber Roberto Lopes decidiu expulsar os dois jogadores do time paulista. Com dois homens a mais, em toda segunda etapa, o Grêmio conseguiu impor superioridade. Aos 10 minutos, Rospide colocou o atacante Herrera e tirou o meia Maylson, na tentativa de aumentar o poder ofensivo da equipe. Tocando mais a bola e, fazendo prevalecer a vantagem, Herrera rolou a bola para o compatriota Máxi Lópes, que desviou do goleiro e rolou para ampliar o placar aos 26 minutos. “Ele expulsou dois jogadores, facilitou muito o nosso trabalho. Mas, o Grêmio foi superior durante o primeiro tempo todo, criamos muitas oportunidades”, afirmou o zagueiro Rafael Marques.

Assim como aconteceu no Beira-rio, no último domingo, a torcida gremista denominada Geral do Grêmio estendeu uma faixa com os dizeres: “Meira, o Grêmio sempre foi raça!”, um protesto contra a direção gremista, mais especificamente o vice de futebol Luiz Onofre Meira. Segundo parte da torcida, está faltando garra no time gaúcho. Porém, os cerca de 13 mil torcedores que compareceram ao estádio cantaram e apoiaram a equipe, em busca da vitória. “Enquanto eu for presidente do Grêmio, o time nunca vai amolecer um jogo, nunca vai entrar para perder. O Grêmio é dirigido por gente séria, e é isso que faz dele o maior clube do Rio Grande do Sul. Não interessa os interesses menores de outros times”, desabafou o presidente Duda Kroef, em resposta a parte da torcida gremista que gostaria de ter visto o time perder para prejudicar o rival Internacional.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA