banner multi
Capa Memória Geral Bica da Carlos Trein perde o seu guardião!
Bica da Carlos Trein perde o seu guardião! Imprimir
Escrito por Jessica Imhoff, Pumaira Coronel e Raissa Fraga   
Segunda, 20 de Junho de 2011 - 16:49

bica-01O bairro Auxiliadora, em Porto Alegre, tem sua origem nas últimas décadas do século XIX. Seu desenvolvimento se deu através da Estrada da Aldeia, hoje Avenida 24 de Outubro. Nas primeiras décadas do século XX, iniciou o processo de loteamento das terras da região. E é nessa época que o pai de Oswaldo Oliveira veio para o bairro e construiu sua casa na rua Carlos Trein Filho.

O 'seu' Oswaldo cresceu brincando pelas vielas do bairro, e acompanhou a sua evolução.Com 27 anos casou-se na Igreja Nossa Senhora da Auxiliadora, numa demonstração de grande afeto pelo bairro. Oswaldo trabalhou como alfaiate e motorista, antes de se aposentar.

Depois de alguns anos, resolveu mexer em um buraco que vertia água em seu terreno. Até pensou que era um problema com o encanamento, pois era um pouco antigo. Mas, com o auxílio de uma picareta, abriu um caminho na terra, com a profundidade equivalente a uma pessoa, e levou o leito até a calçada. Foi então que constatou uma fonte de água límpida e pronta para ser consumida.

Com o tempo, muitas pessoas passaram a utilizar a água da fonte. Famosa, recebeu até visita de um prefeito que foi até lá conferir a vertente no bairro Auxiliadora. Foi, então, que o seu Oswaldo resolveu investir, ao colocar uma grade protetora e uma boca de leão por onde sai à água, e que, estão lá, até hoje.

Já com 94 anos de vida, seu Oswaldo, viúvo, passa quase todas as tarde do lado da fonte, conversando e esperando o tempo passar, como ele mesmo diz: "fico aqui parado com a minha velha bengala olhando para a fonte que dela vejo alegria, pois de uns anos para cá a vida não está muito boa".

A água está lá, livre e solta, para todos que queiram desfrutá-la. E recomenda que bebam, pois afirma que ela é tão pura e doce como ele!

Dois dias depois desta entrevista, no dia 22 de maio de 2011, o guardião da fonte de águas límpidas do bairro, Oswaldo Oliveira, morreu. Partiu o zelador, mas fica a fonte como sua lembrança.

Só se espera que ela seja preservada como patrimônio de um bairro que não quer perder a sua história!

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA