banner multi
Capa Memória Geral O último adeus à rainha da televisão brasileira
O último adeus à rainha da televisão brasileira Imprimir
Escrito por Mateus Ítor Charão   
Sexta, 05 de Outubro de 2012 - 10:46

hebe-camargoO Brasil amanheceu de luto na manhã de sábado, dia 29 de setembro, pois perdeu a maior ícone da televisão brasileira, a apresentadora Hebe Camargo, que faleceu aos 83 anos, quando se preparava para retomar seu programa no Sbt. Após dois anos de luta contra um câncer no peritônio (uma membrana que envolve o aparelho digestivo), o tumor foi retirado, eseguiram-se  várias  sessões de quimioterapia. A dama da televisão, como era chamada por diversos apresentadores, estava animada com o retorno do seu programa "Hebe". Com alegria e irreverência, ela fazia as suas entrevistas com várias personalidades da mídia.

Hebe foi um dos maiores expoentes da história da televisão brasileira. Filha de Ester e Fego Camargo, a nasceu no dia 08 de março de 1929, data em que também é comemorada o Dia Internacional da Mulher, em Taubaté, São Paulo. Teve uma infância humilde, mas sua trajetória de sucesso lhe proporcionou grandes contratos nas maiores emissoras do País.

A carreira de cantora continuou e ela gravou um disco em homenagem a Carmem Miranda. Com isso, ganhou o título de Estrelinha do Samba e, posteriormente, A Estrela de São Paulo. Hebe chegou a participar de filmes de Mazzaropi (1912-1981) e contracenou com Agnaldo Rayol em um deles.

O primeiro programa feminino apresentado na história da TV brasileira ocorreu  na  TV Paulista, Canal 5, antecessora da Rede Globo. Denominado O Mundo é das Mulheres, teve Hebe no seu comando.  Em julho de 1964, a apresentadora interrompeu a sua carreira para se casar com o empresário Décio Capuano. Os dois tiveram o único filho da artista, Marcello Camargo. Mas logo ela retomou seu trabalho, com um programa na Rádio Excelsior. Em 6 de abril de 1966, estreou na TV Record o Programa Hebe, tendo como convidado o cantor Roberto Carlos. A atração bateu recorde de audiência, chegando a obter 70% dos telespectadores.

A apresentadora terminou sua união com o empresário Décio Capuano em 1971. Dois anos depois, conheceu Lélio Ravagnani, com quem viveu até 2000, ano em que ele morreu. Em 1985 ela recebeu convite do SBT e, em novembro do mesmo ano, assinou contrato. A estréia aconteceu no dia 4 de março de 1986. A artista apresentou também, entre agosto de 1991 e dezembro de 1993, o Hebe Por Elas, programa de entrevistas só com mulheres, e chegou a ter, por curto período, uma atração nas tardes de domingo.

A carreira de cantora foi retomada em 1999. Hebe gravou o CD Pra Você. O show de lançamento do disco, realizado no Palace, alcançou enorme repercussão e originou uma turnê pelas principais capitais do País. Já o CD Como é Grande o Meu Amor por Vocês - Hebe e Convidados foi lançado em agosto de 2001, com as participações especiais de Chico Buarque, Caetano Veloso, Zezé di Camargo e Luciano, Simone, Nana Caymmi, Zeca Pagodinho, Ivete Sangalo e Fábio Jr.

Em 2011, Hebe mudou mais uma vez de emissora e fez sua estreia na RedeTV, inaugurando uma nova fase na carreira de sucesso. O formato do programa, no entanto, continua o mesmo e o sofá de Hebe acabou se transformando em uma instituição da televisão brasileira.

Em entrevista concedida ao vivo ao jornalista Roberto Cabrine do SBT, Adriane Galisteu ressaltou: "Estou sem chão, mesmo estando em um lugar tão bonito como Fortaleza, pois vou apresentar o Miss Brasil 2012, vejo tudo sem cor e sem graça".

Hebe Camargo havia comentado em outra ocasião que Adriane Galisteu seria sua sucessora.
Muito emocionada Adriane Galisteu comenta: "Ela é uma mulher que não combina com a morte, ela vivia intensamente, inclusive nos momentos mais difíceis da vida dela".

Galisteu desabafou, apesar de estar muito abalada, o show deve continuar: "ela não morreu, só fez a passagem... O céu deve estar em festa, lá em cima deve estar uma festa danada, a gente é que esta sofrendo aqui".

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA