banner multi
Capa Memória Geral O aeromóvel, um veículo ecologicamente correto
O aeromóvel, um veículo ecologicamente correto Imprimir
Sexta, 12 de Junho de 2009 - 16:25

20090612_aeromovel

Desde meados da década de 70 ouvimos falar do Aeromóvel de Porto Alegre,  um projeto desenvolvido por Oscar Coester, um técnico em mecânica e  eletrônica aeronáutica, formado pela Escola da Varig,  cujos princípios se fundamentam na engenharia de aviação, mas que, por diversos motivos, entre eles o desinteresse das autoridades públicas, nunca saiu do papel. O veículo, além de possuir um baixo custo de implantação e operação, ocupa um reduzido espaço no centro urbano e oferece a capacidade de transportar um grande número de passageiros por dia. O aeromóvel sempre se mostrou uma alternativa viável ao metrô, tanto em custos quanto em benefícios ao meio-ambiente, pois como utiliza motores elétricos, não é poluente.

O projeto foi implementado, com sucesso em 1989, em Jakarta, capital da Indonésia, e se constitui de uma linha circular construída no interior de um parque ecológico que abriga centros de convenções, teatros, hotéis etc. Em Porto Alegre, desde 1983, opera, no Gasômetro, uma linha-piloto de testes, onde são certificados os componentes da tecnologia.
 Mas boas notícias correm pelo pampa gaúcho. De acordo com o vice-prefeito da capital gaúcha, José Fortunati, visando à Copa do Mundo de 2014, a prefeitura planeja construir, além de um metrô, uma linha do aeromóvel, projetos que ainda não saíram do papel, pois dependem de verbas vindas do governo federal.

A nova linha do aeromóvel faria a conexão entre a estação ‘aeroporto’ da Trensurb até os três terminais do Aeroporto Internacional Salgado Filho. Com quase mil metros de extensão, e beneficiando diariamente 12 mil pessoas, o veículo seria utilizado comercialmente pela primeira vez no Brasil.  O mesmo deverá ocorrer na PUCRS, onde se planeja implantar o aeromóvel para transportar estudantes e professores entre os dois lados do campus da universidade, divididos pela Avenida Ipiranga. Se tudo der certo, o aeromóvel deve circular por lá até 2011.
 
 Coester, o criador do aeromóvel argumenta que o meio de transporte é um projeto ecologicamente correto, pois utiliza motores elétricos, localizados nas estações. Portanto, a emissão de poluentes gasosos é nula, sem contar que, para se implantar o sistema, não são necessárias escavações que afetam os lençóis freáticos. No aspecto financeiro o projeto também leva vantagem sobre o metrô: os custos são 50% menores em relação à construção do mesmo.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA