banner multi
Capa Memória Geral O brasileiro mais antigo da Orientação
O brasileiro mais antigo da Orientação Imprimir
Escrito por Gabriel Guidotti   
Segunda, 03 de Novembro de 2014 - 11:37

editadaNo CETE, papeando em meio ao credenciamento de competidores do Mundial Master de Orientação (WMOC, sigla em inglês), um homem se destaca pelo seu conhecimento nesta futura modalidade olímpica. Roberto Dias Torres, 43 anos entregues ao esporte, é o atleta brasileiro mais antigo em atividade no país. Gaúcho de Porto Alegre, ele disputará a competição na categoria acima dos 65 anos.

Em junho de 1971, Roberto entraria para a história. No Morro do Mendanha, localizado no Rio de Janeiro, afirma que participou da primeira competição de Orientação em solo brasileiro. E fez bonito: sagrou-se terceiro lugar. Para o atleta, a modalidade é um meio de integração cujo interesse da população deve ser criado na base, nas escolas, bem como nas casas de asilo, de modo a possibilitar a idosos a prática da atividade. “Você pega os dois extremos. É um esporte o qual você pode correr em qualquer idade”, esclarece.

O Mundial acontece todos os anos. Este em especial, realizado em solo gaúcho, nas cidades de Porto Alegre, Canela e São Francisco de Paula. Mas Roberto já está programado antecipadamente para ir até a Suécia, em 2015 e Estônia, em 2016. “Estou com tudo agendado. Penso sempre dois anos à frente”, conclui.

O que é Orientação?

A corrida de Orientação é uma modalidade esportiva que usa a própria natureza como campo de jogo. O praticante tem que passar por pontos de controle marcados em um determinado terreno no menor tempo possível, com o auxilio de um mapa e uma bússola. O esporte surgiu na Suécia, no início do século XX.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA