banner multi
Capa Memória Geral Entre árvores floridas, no Pátio do Campanário, a comunidade IPA celebrou o Dia de Ação de Graças
Entre árvores floridas, no Pátio do Campanário, a comunidade IPA celebrou o Dia de Ação de Graças Imprimir
Escrito por Moisés Machado   
Sexta, 28 de Novembro de 2014 - 16:19

Embalados por clássicos como 'Amazing of Grace e Happy Day', interpretados pela Orquestra do IPA, sob a batuta do maestro Paulo Dorfmann, os ipaenses puderam assistir, nesta quinta-feira ( 27/11), um 'Culto Celebrativo', organizado pela Pastoral Universitária. Em meio às árvores floridas, no  Pátio do Campanário, num final de tarde de céu azul, o evento reuniu integrantes da Reitoria, funcionários, professores e alunos que chegavam para as aulas.

Coube ao pastor Roberval Trindade dar início à cerimônia com uma oração de gratidão a Deus. A palavra da pastoral foi intercalada com músicas da Orquestra. Em sua preleção, a reverenda Joziane Silvério destacou a importância do ato de agradecer, e ressaltou que este era um culto também para os que sofrem e se percebem injustiçados. E para essas pessoas ela trouxe a palavra do nosso poeta maior 'Mário Quintana'. Todos estes que aí estão atravancando o meu caminho, eles passarão. Eu passarinho! 

Ação de graças 02.1De acordo com a pastora, os obstáculos que atravancam nossa vida passam, e o passarinho, símbolo da liberdade, mostra o dom que temos de liberdade e reforça nossa capacidade de voar para planos mais elevados. Joziane também enfatizou a importância da gratidão na vida de cada um: "Ela pode não mudar em nada o que está ao nosso redor, mas muda completamente a nossa essência". E questionou os presentes, "o que te impede de ser grato?".

Na sequência, o reitor Roberto Pontes da Fonseca transmitiu a sua mensagem e destacou a importância da gratidão, com uma profunda reflexão. 

No final, após a bênção do pastor Roberval, os presentes foram convidados a fazer parte da celebração e a degustar as frutas abençoadas.

Ação03.1

Saiba mais...

O culto de Ação de Graças é uma tradição secular, comemorado na quarta quinta-feira do mês de novembro. Trata-se de um dia de gratidão a Deus. O registro histórico data ano de 1621. Em Plymouth, Massachusetts, os colonos que fundaram a vila em 1620, no ano seguinte, depois de más colheitas e inverno rigoroso, tiveram uma boa colheita de milho no verão de 1621. Por ordem do governador da vila, em homenagem ao progresso desta safra em anos anteriores, a festa foi marcada no início do outono 1621.Os moradores do povoado mataram patos e perus, juntaram a isto outros alimentos que faziam parte do cardápio, como peixes e milho, onde todos comeram ao ar livre em grandes mesas.

A tradição americana espalhou-se. Hoje é amplamente celebrada no Brasil e faz parte do calendário metodista.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA