banner multi
Capa Memória Geral Museu preserva história do Comando Militar do Sul (MMCMS)
Museu preserva história do Comando Militar do Sul (MMCMS) Imprimir
Escrito por Cissa Madalozzo   
Quinta, 04 de Março de 2010 - 12:09

museu-militar
É na Rua dos Andradas, em frente à Igreja das Dores, que está localizado o Museu Militar do Comando Militar do Sul (MMCMS). Com sua estrutura histórica e arrebatadora, o prédio, por si só, corresponde ao maior item do acervo da instituição.

Ao entrar no antigo prédio, datado de 1867, já é possível perceber que há i muita história para ser contada. Ali, mantém-se, com perfeição, um acervo com carros blindados e de combate, incluindo também armamentos e fardas, entre tantas peças utilizadas pela força terrestre, desde o período colonial, durante a ocupação do território sul-brasileiro, até os dias atuais para manutenção da paz.

Entre as peças mais antigas, e que desperta grande curiosidade dos visitantes, está o "Canhão de Carregamento Antecarga". De origem holandesa é uma arma fundida em bronze e utilizada no Período Colonial brasileiro, na primeira metade do Século XVII,.

O Museu foi criado em 1999 e, no decorrer desses 11 anos, fica evidenciado o esforço do Comando Militar de Área para manter todo o acervo conservado, graças a uma equipe técnica especializada, juntamente com militares, historiadores e museólogos.

De acordo com a museóloga e 1º Tenente Andréa Cogan, as peças reunidas no Museu são uma forma de reverenciar o Exército Brasileiro, em especial o Comando Militar do Sul, e também de contar a história da Força Terrestre e a sua evolução histórica.

O museu consiste em duas alas: frente e piso superior e ocupa quase três mil metros quadrados de área. A ideia de aproveitar os espaços surgiu da necessidade de contar "um pouco da história do Comando de Área", que abrange os Estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina (SC) e Paraná (PR).

Não é por acaso que o Museu Militar do Comando do Sul está entre os maiores do país e é o segundo mais visitado do Estado, nesta temática. Além de seu acervo, os diferenciais estão na forma de recepção do público, na interação e acessibilidade que o espaço proporciona. Segundo a 1º tenente, "Trata-se de uma exposição com entrada franca, e que está aberta ao público de terça a domingo e, também, nos feriados".

Diferente da visão que muitos têm, ao achar que a Força Militar é um grupo fechado, a tenente argumenta: "temos o projeto - A Escola vai ao Museu -, onde recebemos grupos de alunos de escolas da rede pública do Estado, que são transportados em ônibus militar, nas quartas-feiras, entre os meses de abril a novembro. É claro, que nos outros dias, também, agendamos para público em geral e escolares".

Mas ainda há muito que fazer. O prédio que conserva a mesma fachada e mantém no seu interior as antigas características, hoje, infelizmente, não é sinônimo de segurança. Está em andamento um projeto associado às leis Federal (Rouanet) e Estadual de Incentivo à Cultura (LIC), voltado à revitalização da fachada e da estrutura do prédio para melhor receber o público. De acordo com Andréa, o projeto já passou pela pré-aprovação Federal e segue tramitações para obter a captação de recursos através de incentivo fiscal.

O Museu não dispõe de recursos próprios, mas respeita uma demanda regularizada pela cadeia normal de comando do Exército. "O restante dos recursos temos que obter através de patrocínios e doações. Não estamos no nosso ideal, mas queremos chegar lá", complementa a 1º tenente.

Além das peças que já estão expostas, o MMCS conta com uma reserva técnica que inclui uniformes, fardamentos, medalhas, brasões, bandeiras, documentos, fotos e documentos históricos. Este acervo fica guardado para uma melhor conservação e destina-se às futuras exposições. Há peças que ficam expostas de forma permanente, assim como há exposições temporárias. Segundo a museóloga, há poucos dias foi encerrada a exposição "Museu Militar do CMS – 10 Anos de História" e, a partir do mês de maio, terá início uma nova. Trata-se de uma mostra alusiva ao bicentenário de nascimento do brigadeiro Antonio de Sampaio, patrono da Arma de Infantaria do Exército. Considerado um dos maiores militares da história do Brasil independente, participou de importantes guerras travadas pelo Exército brasileiro ao longo do século XIX.

Museu Militar do Comando Militar do Sul (MMCMS)

Endereço: Rua dos Andradas, 630 - Bairro Centro - Porto Alegre – RS

Funcionamento: de terça a quinta - das 9 às 17 horas; nas sextas - das 9 às 12 horas e sábados e domingos - das 13h30min às 17 horas.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA