banner multi
Capa Memória Geral Na luta contra Gripe A
Na luta contra Gripe A Imprimir
Escrito por Rafaela Haygertt   
Quarta, 28 de Abril de 2010 - 14:59

Gripe_A_1O vírus da influenza H1N1, causador da gripe A, que matou cerca de 3 pessoas só em Porto Alegre no ano passado, ainda é uma ameaça à saúde da população. Propagandas estão sendo divulgadas para conscientizar a população da importância da vacina.

A doença teve seu primeiro caso confirmado em março de 2009 no México. Os sintomas são semelhantes ao do vírus da gripe comum , como febre, tosse, dor de cabeça, dores musculares, dor na garganta e fraqueza.

Diferente do influenza comum, o vírus da gripe A atinge geralmente pessoas jovens."Percebemos que a população com mais de 60 anos foi pouco atingida pela gripe A. Isso talvez se deva ao fato de que eles já tivessem entrado em contato com alguma forma do vírus", comenta a chefe de Vigilância de Doenças Transmissíveis, da Secretária Municipal de Saúde de Porto Alegre, a enfermeira Maria de Fátima de Bem

A vacinação será realizada em grupos, por que o Ministério da Saúde entrega aos poucos os lotes da vacina. O estado recebe o medicamento e é encarregado de distribuir as secretárias de saúde de cada município.

Segundo de Bem, não há nenhuma contradição na vacina e a pessoa não ficará gripada por causa da vacina. "O antígeno contra o influenza H1N1 é muito pequeno. Há muitos outros componentes na vacina", assegura.

Como um dos componentes é uma proteína extraída do ovo, Fátima recomenda a pessoas que tenham alergia e intolerância a esse alimento não se vacinarem. Antes de se vacinar é bom avisar ao médico ou enfermeiro, caso o paciente tenha alguma alergia.

De acordo com a chefe de Vigilância foram feitas duas vacinas, uma que reúne todos os antígenos contra os vírus da influenza e outra apenas com o antígeno para a Influenza H1N1. "Todos os postos de saúde de Porto Alegre estarão disponibilizando a vacina", informou Fátima de Bem.

Carina Hernandes, que levou o filho Caio Dias, de um ano, para vacinação, acredita na necessidade dos pais levarem os filhos para se vacinar. "É importante protegê-los da doença. Não sei se a vacina tem algum efeito colateral, mas acredito que não". O estudante de Jornalismo de IPA, Uriel Gonçalves contou que, após tomar a vacina, ficou com fortes dores de cabeça e no braço onde tomou a injeção. "Fiquei um pouco gripado", contou o estudante.

De acordo com o ABC da Saúde, normalmente a vacina é bem tolerada. Os efeitos indesejáveis mais freqüentes são a dor e a vermelhidão no local da injeção. Em menos de 5% dos vacinados, febre baixa, dor de cabeça e no corpo, podem ocorrer de 8 a 24 horas após a vacinação.

Gestantes, pessoas com doenças crônicas e crianças de 0 a 2 anos têm até o dia 23 de Abril para se vacinar.

Só na primeira etapa da vacinação foram vacinadas aproximadamente 38 mil crianças e cerca de 19 mil gestantes em Porto Alegre.

Fique atento ao calendário de vacinação. Para obter mais informações sobre a vacina basta acessar o site: vacinacaoinfluenza.com.br

Calendário de vacinação

24 de abril a 7 de maio - Idosos com 60 anos ou mais - portadores de deficiências crônicas (A vacinação será realizada junto com a campanha anual de vacinação contra a gripe comum.

10 a 21 de maio - População de 30 a 39 anos.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA