Novo amor Imprimir
Escrito por Mikita Cabeleira   
Segunda, 07 de Maio de 2007 - 16:26

20071107_novoamor

Custaram a se encontrar. Havia perdido as esperanças, quando finalmente aconteceu.

Esse encontro, tão esperado, ocorreu quando já estava madura, tinha lido quase todos os bons livros da biblioteca de seus pais.

O tal companheiro de todas as horas esteve com ela por dois anos. Nesse tempo não tiveram segredos, nunca se separaram, dormiam ligadíssimos.

Como gostou da companhia, dos sons, dos murmúrios e principalmente dos seus torpedos, logo providenciou outro, para substituir a sua paixão de primeira geração.

A escolha, agora com mais experiência, foi de um tipo fino e avançado, com tecnologia moderna, de segunda geração. Com esse, ficou pouco mais de um ano.

O seu substituto, de terceira geração, foi o mais completo que encontrou. Aliou o modernismo com várias opções de uso. Como eram inúmeras, nem teve tempo de usufruí-las. Num belo dia, se perderam e nunca mais se encontraram.

Passou noites em claro, sua vida não estava mais na sua mão.

Chegou a duvidar se estaria vivo e com sinal de qualidade. Sonhou que comemorava uma nova companhia com um tim-tim com champanhe, para viver sem fronteiras.

Não agüentando mais a solidão, resolveu que teria um novo amor. Dessa vez queria um moderníssimo, de última geração, de fazer inveja a qualquer garota.

Então, produzidíssima, com roupa jovem, passou no salão de beleza, no banco e finalmente foi ao encontro dele. Ansiosamente, entrou numa loja da Brasil Telecon, porque aqui é o lugar.

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA