banner multi
Capa Memória Opinião Entenda a medição do Ibope
Entenda a medição do Ibope Imprimir
Escrito por André Freitas e Marilia Cancelli   
Terça, 04 de Dezembro de 2012 - 16:45

audienciaAs emissoras da televisão brasileira disputam ponto a ponto a atenção do telespectador, mas poucos sabem como são realizadas as medições da audiência. No Brasil, o Instituto Brasileiro Opinião Pública e Estatística (Ibope) é único órgão que realiza a aferição. O Ibope utiliza o aparelho peoplemeter instalado em domicílios. É uma metodologia de medição que substitui o tradicional "caderno" como forma de aferição do comportamento do telespectador. "As emissoras e sua programação são automaticamente identificadas e transmitidas ao Ibope pelos sistemas de remessas Real Time (audiência minuto a minuto) para São Paulo e Over Night para as demais cidades", informa o Gerente da Filial do Ibope no Rio Grande do Sul, Domício Torres. Segundo Torres, no aparelho peoplemeter, cada indivíduo do domicílio é identificado, permitindo, assim, a formação dos targets individuais de audiência. A medição inclui até quatro formas de recepção: VHF, UHF, CABO e VCR.

Outro sistema utilizado para medição das cidades que ainda não possuem o sistema peoplemeter é o "caderno", uma das mais tradicionais metodologias de medição de audiência. Consiste no preenchimento, por parte do indivíduo, da programação que ele assistiu durante o dia em intervalos de 15 minutos. Os cadernos são recolhidos no domicílio a cada duas semanas e as informações são armazenadas em banco de dados através de um sistema de leitura ótica com entrega mensal dos dados ao órgão medidor – o Ibope. "Cada ponto de audiência na grande São Paulo equivale 48 mil telespectadores ligados", explica Torres.

Guerra pela audiência

A famosa guerra pela audiência está cada vez mais acirrada na televisão brasileira. Os grandes conglomerados passaram a fazer um controle diário e quase frenético dos números de audiência, a fim de analisar o comportamento do telespectador. As cinco principais redes de televisão no Brasil somam 267 emissoras, sendo que a "vênus platinada" - a Rede Globo - tem o maior número de filiadas pelo território nacional, 105 no total. A segunda emissora do país que mais tem filiadas é o SBT, com cerca de 58 filiadas em todo território nacional.

Já a ascendente Rede Record de Televisão vem ampliando seu sinal ao adquirir filiadas da emissora do dono do baú, Silvio Santos, e totaliza 47 emissoras. E, por último, entre as grandes redes vem a emissora da família SAAD, com 39 filiadas em território nacional. Passou a época em que a briga pela audiência dominical tomava as manchetes dos jornais e revistas de entretenimento. Hoje, a concorrência está em todas as faixas horárias, como se pode constatar com o crescimento da Rede Record de Televisão. A emissora dos Bispos da Igreja Universal investe pesado em toda sua grade com programas clonados da Rede Globo, desde as aberturas até os cenários de programas e novelas. O investimento é tão grande que a emissora adquiriu um complexo de estúdios na cidade do Rio de Janeiro, o RECNOV, para gravação das novelas, que hoje conquistam seus melhores índices de audiência. Mas não são apenas as novelas que apresentam bom desempenho. Os programas jornalísticos têm conquistado números preciosos por conseguirem "furar" as pautas de grandes telejornais da concorrência.

Mesmo com o crescimento de emissoras como a TV Record, a TV Globo ainda se mantém como a preferida dos telespectadores brasileiros, mas começa a mexer em sua programação sutilmente em vista da perda de audiência para a emissora dos bispos. Um exemplo ocorre na faixa nobre, no horário da novela das 20 horas que agora começa às 21 horas.

A busca pelo Ibope

A Rede Globo de Televisão está investindo na jornalista Fátima Bernardes em suas manhãs com o Programa Encontro com Fátima Bernardes, que tem a proposta de um bate-papo descontraído sobre variados assuntos. Por conta da credibilidade da jornalista, já existe filas de patrocinadores para anunciar na atração.

Na Rede Record, a aposta é a novela Balabacoco, em que a emissora busca uma aproximação maior com o público popular. No SBT, a emissora está investindo em versões brasileiras de "dramalhões" mexicanos que já fizeram muito sucesso em sua grade nos anos 90. A primeira remake a ser produzido é a novela infantil Carrosel, que tem conseguindo roubar público do Jornal Nacional, da Vênus platinada TV Globo. A emissora dos SAAD, o Grupo Bandeirantes, tem investido forte em seus humorísticos Pânico na TV e CQC. A ex-emissora do esporte tenta entrar na briga de audiência e já consegue bons resultados.

Matéria produzida na disciplina de Projeto II.
Professora responsável: Michele Limeira

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA