banner multi
Capa Memória Opinião Eu prefiro acreditar que é mentira
Eu prefiro acreditar que é mentira Imprimir
Escrito por Tomas Edson Silveira   
Segunda, 11 de Abril de 2011 - 12:15

tomas-opiniaoNos últimos dias várias pessoas influentes na sociedade têm expressado seus pensamentos preconceituosos. Há quem diga que é livre expressão falar o que bem se entende. Será? Será que eu tenho o direito de dizer que não gosto de gays, negros, índios, gordos, magros, deficientes, católicos, umbandistas, evangélicos, judeus, budistas, ateus, mendigos ou pessoas que não fazem parte da minha realidade, sendo eu um representante do povo?

Ninguém é obrigado a gostar do que quer que seja, mas respeito é bom e todo mundo gosta. É difícil acreditar que pessoas que foram eleitas para lutar pelos direitos dos cidadãos apareçam em rede nacional salientando pré-conceitos descabidos. O povo gosta de polêmica, talvez seja por isso que votam em políticos sem um pingo de vergonha na cara. Corja! As opiniões dessas autoridades nada mais são que reflexos de um preconceito velado que ainda está muito presente em muitos lares brasileiros. Parece que virou "modinha" abrir a boca e falar um monte de asneiras.

O bom de toda essa polêmica é que o assunto tem sido discutido, seja nas escolas ou em rodas de amigos. Já ouvi o nome desse deputado, que não me atrevo a citar, em todo canto. Volto a repetir, vivemos em uma sociedade preconceituosa. Não só contra os negros e os gays, que são os mais atacados ultimamente, mas contra tudo que foge do padrão. Às vezes eu fico me questionando que padrão é esse, mas ainda não descobri. Alguém sabe me dizer?

Há quem diga que o preconceito está na cabeça das pessoas, que ele não existe. Inclusive já me disseram que não devo pensar nisso. Disseram-me ainda que os negros que se sentem perseguidos, que ficar pensando nisso só iria piorar o preconceito. Será? Então quer dizer que sendo negro devo me calar diante das estatísticas negativas que assolam a população negra?

Será que todas essas estatísticas são fruto da minha imaginação? E que na verdade todos são tratados da mesma maneira?

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA