banner multi
Capa Memória Política Barbárie contra surfistas no litoral
Barbárie contra surfistas no litoral Imprimir
Escrito por Renato Bohusch e colaboração de Manoela Pereira   
Sexta, 17 de Abril de 2009 - 00:00

surf

O deputado Sandro Boka ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na tarde desta terça-feira (14), para lamentar a morte de Lucas Boeira Dias, 22 anos, ocorrida no último sábado, enquanto surfava. O jovem se afogou após ficar preso em um cabo de uma rede de pesca.

Boka considera "absurda" a faixa mínima de 400m que a lei estadual estabelece no mar para a prática do surfe. "Um jovem, ao entrar no mar em uma área de 700mts, como aconteceu com o jovem Lucas, se a corrente estiver forte, em um curto espaço de tempo, com a velocidade da maré, o surfista será transportado para fora da área determinada, e estará correndo um sério risco de vida", alertou.

O parlamentar lembrou que na época que o ministro dos esportes, Orlando Silva, esteve aqui na capital, foi colocada a realidade do nosso litoral norte, e ele ficou surpreendido com o número de vitimas fatais causadas pelas redes de pesca. Sandro Boka alertou para o fato de que há um estudo do Centro de Estudos Costeiros Oceânicos (CECO) indicando que a velocidade média da maré é de um metro por segundo, dado que justificaria, na opinião do peemedebista que também é praticante do esporte, a adoção de áreas reservadas para o surfe de "no mínimo três quilômetros", ressalta que a atual lei estadual reserva apenas 400 mts para área de surfe, transformando-se em uma armadilha para os praticantes do esporte. Buscando uma solução imediata para o grave problema que assola o litoral gaúcho, Boka anunciou que será realizada audiência pública na Comissão de Educação e Desporto, da qual o parlamentar é titular, para que se discuta o assunto e altere-se a lei dos atuais 400 mts para um mínimo de três quilômetros.

"Já estamos trabalhando há um ano e meio, e conseguimos grandes avanços, mas infelizmente essas conquistas não foram suficientes ainda para evitar a morte de mais um surfista", destacou o deputado Boka, que aponta a existência de um planejamento de ações que vão desde a reestruturação das atuais áreas de surfe para um mínimo de três quilômetros, até uma ampla campanha publicitária que já está sendo planejada por duas das principais agências de publicidade do Estado. O Objetivo das campanhas, destaca o deputado, visa divulgar, orientar e conscientizar o povo gaúcho da barbárie que acontece em nosso litoral, bem como procurar novas alternativas de sinalização para que os surfistas e praticantes de esportes náuticos possam se orientar de dentro da água, aumentando a sua segurança.

 
Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA