banner multi
Capa Memória Política Dia de eleições na Rádio Guaíba e na TVE
Dia de eleições na Rádio Guaíba e na TVE Imprimir
Escrito por Alexandre Valli, Anselmo dos Santos, Carlos Macedo, Raphael Oliveira, Aldren Flores e Thays Leães   
Terça, 05 de Outubro de 2010 - 05:50

guaiba-eleicoesPara acompanhar as eleições, neste domingo, dia 3 de outubro, os alunos do curso de Jornalismo do IPA foram conhecer de perto como a Rádio Guaíba, e a TVE realizaram a cobertura eleitoral. Sob a supervisão da Ajor, os acadêmicos Anselmo Cunha dos Santos, do 1º semestre, Raphael Oliveira, 2º semestre, Alexandre Valli, 4º semestre e Thays Leães, 6º semestre, conferiram a movimentação na Rádio Guaíba e publicam suas impressões. Os alunos dos 6º e 7º semestres, Carlos Maciel,Thays Leães, Bruno Luce e a foca Aldren Flores, do 1º semestre, realizaram a cobertura na TVE, com a supervisão da professora Maria Lúcia Melão.

 

 

 

Manhã

Manhã de domingo no Estúdio Cristal

anselmoAnselmo Cunha dos Santos

O maior evento da democracia no país levou milhões de brasileiros a se deslocaram para uma das milhares zonas eleitorais, espalhadas por todo o Brasil, a fim de registrarem seu voto e exercerem a cidadania.

Durante a manhã, no espaço do Estúdio Cristal, a convite do gerente da Rádio Guaíba, Ataídes Miranda, e da repórter Sinara Felix, foi possível acompanhar a movimentação e entrevistar alguns dos candidatos, que lá foram buscar um espaço de comunicação com os eleitores gaúchos. Afinal, a Rádio Guaíba possui mais de sete milhões de ouvintes na região Sul, e alcança ainda outros Estados e, também, o exterior através do Sistema Guaíba SAT.

Já no começo da manhã, foi possível perceber os primeiros indícios de que seria um dia de grande movimentação. Repórteres espalhados por todo o Estado ligavam para dar suas notícias à produção. Os  telefones do Estúdio Cristal tocavam sem parar. A equipe de produção, porém, estava tranqüila e mostrava-se pronta para efetuar uma das maiores coberturas da Rádio Guaíba.

Os apresentadores iniciaram a cobertura da manhã comentando os acontecimentos do dia e os colaboradores entraram no ar para falar sobre assuntos diversos associados às eleições, incluindo  boca de urna, documentos necessários e poluição da cidade, entre outros temas.

Aos poucos, os candidatos começaram a chegar junto à  sua equipe de coordenação da campanha e assessoria de imprensa. Um dos primeiros candidatos a entrar no Estúdio Cristal  foi Tarso Genro (PT), acompanhado de sua equipe e da deputada Federal Manuela D'Ávila (PCdoB) que, em entrevista ao Universo IPA, comentou sobre as  propostas do candidato petista ao governo do Estadoe à presidência. Manuela ressaltou que Tarso Genro, se eleito, "ajudaria o Rio Grande do Sul a reencontrar um modelo para se desenvolver no mesmo rumo que o país". Também referiu-se ao governo Lula, ao afirmar  que deixaria "uma herança bendita para Dilma".

A partir de então, outros candidatos começaram a chegar. Um após o outro, ocuparam os microfones da Rádio Guaíba, Aroldo Medina (PRP), Pedro Ruas (PSOL), Julio Flores (PSTU), prefeito Fogaça (PMDB) e, por último, a atual governadora Yeda Crusius (PSDB). Além dos candidatos ao senado Abigail (PCdoB), Vera Guasso (PSTU) Ana Amélia Lemos (PP), Bernadete Menezes (PSOL) e Roberto Gross (PTC), pessoas ilustres, como o ex-governador Olívio Dutra, também, visitaram a Guaíba. Mas, tendo em vista as regras da emissora só os candidatos poderiam ir ao ar, portanto, essas visitas limitaram-se aos bastidores.

Representantes dos partidos PSOL e PSTU comentaram, em entrevista exclusiva ao Universo IPA, o que pensam sobre o pouco espaço reservado aos pequenos partidos nas mídias. Fernanda Melchionna, vereadora pelo PSOL, defendeu a democratização da imprensa através do fortalecimento de meios alternativos, como jornais de bairro e rádios comunitárias. Iniciativas que, segundo ela, levariam informações imparciais à sua audiência. Já, Vera Guasso, candidata ao senado pelo PSTU, pregou o financiamento público da campanha e espaços iguais na mídia para que os eleitores tenham mais direitos de conhecer os seus projetos.

A rotina do veículo de comunicação exige muita atenção e planejamento por parte dos profissionais responsáveis, e foi o que se constatou na Rádio Guaíba, que apresentou uma cobertura organizada e completa, com a uma equipe de radialistas, jornalistas, produtores e técnicos preparada para captar e colocar no ar todas as informações necessárias aos ouvintes e, em especial, aos eleitores.

O que todos esperam agora é que se façam boas escolhas nas urnas.

 

Entrevista aos candidatos

 manuela Manuela D'Ávila - PCdoB

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 raul Raul Pont - PT

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 fernanda Fernanda Melchiona - PSOL

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 carmela Carmela, filha do Fogaça - PMDB

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 vera Vera Guasso - PSTU

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

 prp Marta Hempp - PRP

Audio clip: Adobe Flash Player (version 9 or above) is required to play this audio clip. Download the latest version here. You also need to have JavaScript enabled in your browser.

Tarde

Tarde na Rádio Guaíba

ilustres visitantes

Raphael Oliveira e Alexandre Valli

raphaelalexandreRepórteres que transmitiam informações dos  principais pontos das eleições  e apresentadores que entrevistavam os candidatos, assessorados por seus produtores, era o  cenário no Estúdio Cristal da Rádio Guaíba, na tarde de domingo de eleições.Muita movimentação na equipe, mas com a tranquilidade de quem aprendeu a dominar a arte da comunicação no decorrer dos seus 53 anos.

A cobertura das eleições na Rádio Guaíba durou 24h e teve repórteres espalhados nos diferentes estados brasileiros, bem como nas principais cidades gaúchas. Também foram transmitidas informações do Tribunal Regional Eleitoral (TRE), do trânsito e, até, notas esportivas.

No período da tarde, compareceram ao estúdio, o candidato ao senado pelo PV, Marcos Monteiro, os candidatos ao governo Carlos Schneider (PMN) e Roberto Carvalho (PCB), para conversar com os apresentadores. O tempo de duração das entrevistas seguiu as normas da equipe que planejou a cobertura.

Os telefones não pararam de tocar e ninguém descansou por muito tempo. A televisão passou sintonizada na cobertura e, também, auxiliou os apresentadores como fonte alternativa de informações. A sala de espera manteve-se agitada com a presença de familiares e assessores dos candidatos que paravam para breves entrevistas, além de alguns curiosos que fixavam seus olhares através das janelas do estúdio.

Mesmo assim ouvimos dos produtores e repórteres que o movimento mais intenso teria ocorrido pela manhã com a visita dos principais candidatos. Mas, a tarde rendeu boas histórias.

As pesquisas de boca de urna e o começo da apuração foram bem tranquilos.Com alguns litros de café que sempre eram bem-vindo, a equipe de plantão colocou no ar as principais notícias do domingo que exercitou a democracia em todos os recantos do nosso Brasil.

Inesquecível

A primeira cobertura eleitoral a gente

nunca esquece

leaesThays Leães

Quando eu disse que iria trabalhar no domingo, algumas pessoas me perguntaram se eu seria mesária. Eu respondi que prestaria um serviço tão importante quanto, ao ajudar na cobertura jornalística do pleito para a TVE, de manhã e, após votar, dedicaria meu tempo para acompanhar de perto a cobertura da Rádio Guaíba. Coloquei em prática meus planos e senti ainda mais orgulho do nosso ofício de jornalista.

Enquanto eu observava o trabalho da produção e a cobertura no estúdio, a minha anfitriã, Sinara Félix, me explicava a dinâmica do trabalho.

No Estúdio Cristal, os locutores estavam atualizando seus ouvintes sobre a contagem dos votos para deputado, com links diretos de repórteres, que acompanhavam as expectativas dos candidatos ao governo, e a apuração do Tribunal Regional Eleitoral. "Este horário é mais tranquilo. Durante o dia foi mais corrido, pois acompanhamos os candidatos e a votação em geral". Mas, "acho o segundo turno mais emocionante", confessou Sinara. Em pleno dia do seu aniversário, estava com semblante um pouco cansado, mas transparecia muita satisfação.

Entre os nós, jornalistas, se diz que a primeira cobertura eleitoral a gente nunca esquece. Ao acompanhar o trabalho na Rádio Guaíba, concluí que a excitação de cobrir esse evento tão importante, não se perde nos anos de jornalismo e não importa quanta experiência se tenha.

Na TVE

Cobertura das eleições na TVE

Carlos Maciel e Thays Leães

macedoleaesJá se tornou rotina a participação de alunos de jornalismo do IPA na cobertura das eleições em veículos de comunicação da capital. No domingo, os acadêmicos Aldren Flores, Bruno Luce, Carlos Macedo e Thays Leães trabalharam como voluntários na produção da TVE, durante a cobertura da votação do 1º turno das eleições 2010.

Sob coordenação da professora Maria Lúcia Melão, os futuros jornalistas puderam sentir na pele como é o clima numa redação de televisão, principalmente na TVE, onde a infraestutura é precária.

Os quatro acadêmicos foram os responsáveis por boa parte da produção do período da manhã, efetuando  desde a rádio escuta até a redação de notícias. "O momento mais tenso e importante ocorria quando os boletins entravam ao vivo", observa Carlos Macedo. O aluno do 8º semestre de Jornalismo destacou que o importante da experiência foi trabalhar em equipe. "Cada um sabe qual é a sua responsabilidade". E ressalta: "a comunicação entre a produção, a edição, a técnica e a apresentação é constante".

Para a aluna do 6º semestre, Thays Leães, "ajudar na produção durante a cobertura das eleições na TVE foi muito gratificante". E relata: "A minha principal atribuição foi buscar informações no rádio e na Internet. Após confirmadas com as fontes, as repassávamos aos editores do telejornal. Também escrevi algumas notinhas, que acabaram entrando no ar, o que me deixou orgulhosa".

Ainda sobre a sobre a rotina na TV, Thays conta que a correria que antecede o fechamento do telejornal "é uma loucura. É preciso fechar os textos e o espelho, editar e organizar os VT's que chegam da rua e deixar tudo pronto; minutos antes de o programa ser exibido ao vivo. Depois disso, os olhos ficam vidrados na televisão e acompanham, em poucos minutos, o resultado de horas de trabalho".

A acadêmica do 6º semestre também avalia a cobertura e ressalta que, mesmo com poucos recursos, a equipe da TVE, em parceria com a TVAL, "fez um ótimo trabalho em equipe".

"As sete horas que passei trabalhando lá, passaram voando. Quando me dei conta, já estava na hora de ir votar. Fiquei com sensação de dever cumprido e gostinho de quero mais, quem sabe no segundo turno?", concluiu Thays.

Foca

Uma foca nas eleições

aldrenAldren Flores

Dedicar boa parte de um dia destinado ao exercício do vota e ao lazer para  trabalhar ao lado de pessoas que têm anos de TV e fazem a programação acontecer todos os dias, foi uma grande satisfação.

Ao chegar, presenciei a cobertura tomando corpo, com uma grande movimentação de pessoas empenhadas na execução de diferentes tarefas, porém todas com o mesmo objetivo: informar os telespectadores. Ao ver esse panorama, confesso, me entusiasmei no primeiro minuto.

Acompanhar os principais sites do Estado para saber o que faziam os candidatos ao governo, foi a minha primeira tarefa. Logo depois, fui incumbida de ir à 'Sala de Geração' e acompanhar o que estava indo ao ar na TVE Brasil e TVE RS. Aprendi com os operadores de VT a fazer 'geração' e cheguei a gravar VTS no momento em que os presidenciáveis votavam. E, para minha realização pessoal, meu trabalho foi veiculado nos boletins durante a programação da tarde na TVE/ RS. Também fui convidada a conhecer a sala 'Suíte Master',onde está o coordenador de programação com toda a programação da TVE Brasil.

O dia passou muito rápido, pois não vi as horas avançarem.Foram horas produtivas e inesquecíveis. E que venha o segundo turno!

 

A política na comunicação

Aldren Flores

Em dois meses na faculdade de Jornalismo já percebi o quanto a política está ligada diretamente ao nosso trabalho. Ao mesmo tempo que os políticos dependem da imprensa para se promover e produzir uma boa imagem perante a sociedade, também não medem esforços para acabar com os veículos 'non gratos'.

Primeiro acompanhei o Jornal Já, que luta para continuar vivo, e  tem como seu algoz Germano Rigotto. Agora vi de perto a sensação dos  funcionários da Fundação Cultural Piratini Rádio e TV (TVE e Cultura FM), que convivem em meio a  constantes ameças de despejo.

No final do ano passado a quase cinqüentenária instituição se viu assombrada pela decisão da atual governadora, Yeda Crusius, de que passaria a ter as suas instalações transferidas para o Centro Administrativo RS.

Mesmo com a afirmação do secretário de Administração, Elói Guimarães, de que a governadora tinha declinado de sua decisão e concordado com a proposta da EBC (Empresa Brasileira de Comunicação) para permanecer em sua sede histórica, fantasmas ainda assombravam, com afirmações de que a mudança aconteceria nos próximos meses.

É nítido que simpatizantes do Jornal Já e da Fundação tenham vibrado com o resultado das eleições do último final de semana, já que, ao menos, nas urnas, os seus principais algozes foram derrotados pelo povo.

Passado o sufoco, os veículos de comunicação poderão respirar aliviados, ao menos, por mais quatro anos.

Resultado

Resultados do 1º turno das Eleições 2010

E a primeira cobertura para a equipe de acadêmicos do IPA encerrou com a vitória do candidato do PT, Tarso Genro, para o Governo do Estado. Ana Amélia Lemos (DEM) e Paulo Paim (PT) são os nossos senadores. E, os resultados apontam um segundo turno para eleger o presidente da República, pois nenhum dos candidatos conseguiu obter 51% dos votos dos brasileiros. Enfrentam-se no 2º turno os candidatos Dilma Rousseff (PT) e José Serra (PSDB).

A Câmara de Deputados Federal e a Assembleia Legislativa ganharam um novo desenho. Nossa Assembleia terá a seguinte composição: 14 cadeiras do PT, 08 do PMDB, 07 do PP, 07 do PDT, 06 do PTB, 05 do PSDB, 03 do PSB, 02 do PPS, 01 do DEM, 01 do PRB e 01 para PC do B.

E que venha o 2º turno para mais um exercício de democracia em nosso País.

Agência Experimental de Jornalismo do IPA (AJor)
Curso de Jornalismo do Centro Universitário Metodista do IPA 

 


Notícias relacionadas


Expediente

Mapa do Site :: Portal Universo IPA - 1º lugar na Intercom Nacional de 2008 :: Expediente
Creative Commons © 2005-2013 :: AJor - Agência Experimental de Jornalismo IPA